Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BCP e Mota-Engil puxam pela bolsa em dia de ganhos

  • 333

A caminho de ter um novo acionista de referência, o BCP está a valorizar 1,67%. E a Mota-Engil beneficia do anúncio da venda de participações da Ascendi

A Bolsa de Lisboa arrancou a semana em terreno positivo, com o PSI 20 a valorizar 0,10%, acompanhando a tendência das principais praças europeias. A Mota-Engil e o BCP são as empresas que mais sobem. A construtora regista um ganho de 1,91% e o BCP de 1,67%.

A possibilidade de a chinesa Fosun tornar-se acionista do BCP, com uma entrada através de um aumento de capital reservado, tem estado a animar o banco liderado por Nuno Amado. A Fosun, dona da Fidelidade, quer ficar 16,7% do capital, admitindo chegar ao 30%. Seria uma forma de injetar dinheiro fresco no BCP. O presidente da Fosun, Guo Guangchang, esteve em Lisboa na semana passada e uma das questões que esteve a tratar foi a entrado no capital do BCP, uma operação que está ainda em fase de negociações e que precisa de passar o crivo dos reguladores.

Animada está também a Mota- Enfil. A construtora da família Mota está a beneficiar do anúncio de que os franceses Ardian vão comprar, por 600 milhões de euros, participações da concessionária Ascendi, detida pela Mota-Engil e o Novo Banco.

Em alta e com ganhos superiores a um por cento está a Semapa (+1,65%) e a Sonae (+1,07%). Pelo negativa destaque para a Pharol, com uma desvalorização de 1,78%. Detentora de 27% da Oi, a Pharol está a ser penalizada pelo processo de recuperação judicial da operadora brasileira, com dívida superior a 65 mil milhões de reais.