Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bilionário francês compra edifício da NOS

  • 333

O edifício ocupado pela NOS ficou concluído em 2012 e tem 15 mil m2 distribuídos por nove pisos

João Campiso

Blackstone vende imóvel a Pierre Castel, empresário que já é proprietário do Campus da Justiça e de uma das torres Colombo

Marisa Antunes

Jornalista

O impactante edifício onde está atualmente instalada a sede da NOS, no Campo Grande, foi vendido. A Multi, gestora de ativos imobiliários do fundo norte-americano Blackstone, proprietária do edifício, emitiu um comunicado na passada quinta-feira dando conta da transação consumada com um “fundo de investimento asiático”, não adiantando mais pormenores. O Expresso sabe, porém, que este fundo asiático é detido pelo bilionário francês Pierre Castel, 6º homem mais rico de França, já com várias aquisições de imóveis feitas em Portugal.

Há quatro meses, o empresário que lidera o grupo Castel (muito ativo no mercado mundial do vinho e cerveja) adquiriu por pouco mais de €200 milhões o fundo Office Park Expo que detinha o conjunto de oito edifícios do Campus da Justiça – considerado um dos mais apetecíveis ativos na muito disputada zona do Parque das Nações. O fundo vendido era participado pelo fundo de pensões da Caixa Geral de Depósitos e pelo fundo de estabilização financeira da Segurança Social, ambos do Estado, e pela Fundação Calouste Gulbenkian. Há cerca de um ano, também através de um fundo de Singapura, o multimilionário consumava a compra por €70 milhões da Torre Ocidente do complexo Colombo, ao consórcio formado pela Caixa Geral de Depósitos, Iberdrola Imobiliária, Sonae Sierra e pela CBRE Global Investors.

Agora, com a aquisição do edifício da Blackstone, o francês torna-se num dos maiores proprietários de edifícios de escritórios em Lisboa. Em comunicado, Francisco Cavaleiro de Ferreira, diretor executivo da Multi Portugal e Espanha, frisou o “orgulho” com o anúncio da venda, “uma das últimas grandes aquisições no mercado imobiliário em Portugal”.

Concluído em 2012, o edifício que hoje acolhe a empresa de telecomunicações (e que permanecerá como inquilina) tem uma área de 15.000 m2 distribuídos por nove andares. O projeto com uma estrutura simétrica original está localizado junto ao Estádio Alvalade XXI, com a fachada de vidro orientada para os jardins do Campo Grande. O imóvel, projetado pela CPU Urbanistas e Arquitectos e a TT Design, foi reconhecido em 2012 com o Prémio SIL Imobiliário, atribuído pela AIP — Associação Industrial Portuguesa na categoria ‘Edifício de escritórios’.