Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas europeias em alta

  • 333

Principais bolsas europeias a subir, depois do Banco de Inglaterra ter descido a taxa diretora e à espera dos dados do desemprego de julho nos Estados Unidos

As principais bolsas europeias estavam esta manhã em alta, depois do Banco de Inglaterra ter descido a taxa diretora na quinta-feira e à espera dos dados do desemprego de julho nos Estados Unidos.

Cerca das 9h15 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava em alta, a subir 0,54% para 2.948,19 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam a subir 0,54%, 0,89% e 0,30%, bem como as bolsas de Madrid e Milão que estavam a avançar, respetivamente, 1,05% e 1,1%2.

Depois de ter aberto em baixa, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência e cerca das 9h15 o principal índice, o PSI20, estava a desvalorizar-se 0,21% para 4.659,13 pontos.

O Banco de Inglaterra desceu a taxa de juro para o mínimo de sempre de 0,25% e aumentou os estímulos à economia para responder à vitória do 'Brexit' no referendo de 23 de junho sobre a permanência ou não do Reino Unido na União Europeia (UE).
Ontem, quinta-feira, na sequência da reunião sobre política monetária, o banco central britânico também reviu em forte baixa os crescimento económico do país para 2017.

Esta redução da taxa de juro para o nível mais baixo da história de 322 anos do banco central britânico foi a primeira desde março de 2009, quando a instituição a baixou para o valor atual de 0,50% e lançou o programa de compra de dívida (Quantitative Easing, QE) para estimular a concessão de crédito durante a crise financeira global.

Esta manhã, os investidores aguardam a publicação dos dados do desemprego de julho nos Estados Unidos.

As bolsas asiáticas terminaram em alta, com acréscimos de 0,61% em Xangai e de 1,40% do Hang Seng, enquanto o Nikkei de Tóquio fechou inalterado.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou em baixa ligeira na quinta-feira, com o Dow Jones a cair, mas apenas 0,02% para 18.352,05 pontos, depois de ter subido até ao máximo desde que foi criado, de 18.595,03 pontos, em 20 de julho último.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1139 dólares, contra 1,1138 na quinta-feira. O Banco Central Europeu (BCE) fixou na quinta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1139 dólares.

O barril de petróleo Brent, para entrega em setembro, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 43,87 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,81% do que no encerramento da sessão anterior.