Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lucros da Sonae Sierra caem 26% no primeiro semestre

  • 333

Mesmo assim, a tendência "é de recuperação", diz o presidente da empresa

A Sonae Sierra fechou o primeiro semestre com lucros de 59 milhões de euros, 26% abaixo do mesmo período do ano passado, indicam os resultados da empresa, hoje apresentados em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Para a empresa, os destaques no desempenho entre janeiro e junho vão, no entanto, para o aumento das vendas dos lojistas, que cresceram 3,9% na Europa, numa base comparável com 2015, 11,1% em Espanha e 3,2% em Portugal, mantendo-se estáveis no Brasil, e para a subida de 0,3% na taxa de ocupação global do seu portefólio, agora nos 96,1%.

Já o resultado direto manteve-se nos 26,8 milhões, em linha com 2015, enquanto o resultado indireto caiu 20 milhões de euros, para os 32,2 milhões, refletindo a "menor compressão das taxas de capitalização face ao verificado em igual período do ano passado".

Em queda esteve também o EBIT (resultados operacionais) que fechou o semestre nos 47,1 milhões de euros, contra 50 milhões nos primeiros seus meses de 2015.

O NAV (valor líquido dos ativos) situou-se nos 1,2 mil milhões de euros, ligeiramente acima dos 1,17 mil milhões do primeiro semestre do ano passado e 5,4% acima do valor apurado em dezembro.

Em comunicado, o presidente executivo da Sonae Sierra, Fernando Guedes Oliveira, considera que o desempenho do semestre "confirmou a tendência de recuperação, especialmente na Europa" e sublinha o reforço da prestação de serviços a terceiros, com mais 10 novos contratos assinados com clientes externos entre abril e junho, a par do lançamento de um fundo com a CBRE GIP para adquirir e gerir centros comerciais na Pensínsula Ibérica.

A operar em 13 países, a empresa do grupo Sonae é proprietária de 44 centros comerciais com um valor de mercado de seis mil milhões de euros e gere/comercializa 79 centros, num total de 9 mil lojistas.