Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas. Europa abre no vermelho

  • 333

As bolsas europeias iniciaram a sessão de terça-feira com quebras, com exceção de Varsóvia. O índice PSI 20 da bolsa de Lisboa está em linha com a tendência europeia e o BCP lidera as quedas. Maioria dos mercados financeiros asiáticos fecharam no vermelho

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas europeias abriram esta terça-feira no vermelho, prosseguindo a trajetória registada na Ásia Pacífico. Os principais índices das bolsas de Copenhaga, Helsínquia, Lisboa, Madrid e Paris estão a liderar as quedas na Europa pelas 8h05 (hora de Portugal). O índice Eurostoxx 50 (das cinquenta principais cotadas na zona euro) perde 0,4%.

O índice PSI 20 está a perder 0,49% e os títulos do BCP lideram as quedas, registando perdas de 1,6%.

Depois de uma abertura em alta, as bolsas europeias fecharam em baixa na segunda-feira, com o índice MSCI para a “região” a registar uma queda de 0,7%. A bolsa de Milão liderou ontem as descidas, com o índice MIB a recuar mais de 1,7% e os títulos de sete grandes bancos transalpinos a registarem quedas entre 3% e 9%. Os analistas seguirão esta terça-feira com particular atenção a evolução do MIB, que abriu a cair 0,36%.

Os analistas referem que, na segunda-feira, acabou por dominar o ceticismo dos investidores em relação aos resultados dos testes de esforço aos 51 principais bancos europeus divulgados na sexta-feira pela Autoridade Bancária Europeia.

Um segundo elemento a influenciar o “sentimento” nas bolsas europeias e em Nova Iorque dis respeito ao mercado do crude. Os preços do barril de petróleo de Brent fecharam em 42 dólares, registando uma queda de 20,5% desde o pico, no atual ciclo, em 53 dólares a 8 de junho. Segundo os analistas, o mercado do petróleo entrou em situação de “bear”, de tendência de baixa.

A bolsa de Tóquio fechou esta terça-feira em queda, liderando as perdas na Ásia Pacífico, ainda antes do governo nipónico anunciar os detalhes do pacote de estímulos orçamentais que deverá ser aplicado em “sinergia” com a política monetária expansionista do Banco do Japão.

  • Uma reviravolta no 'sentimento' dos investidores a meio da manhã de segunda-feira empurra bolsas europeias de ganhos para perdas. Milão lidera quedas. Sete bancos italianos perdem mais de 3%. BCP abre a ganhar quase 8% e fecha a cair mais de 5%