Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas europeias seguem negativas. Lisboa não é exceção

  • 333

BCP, Galp, EDP e EDP Renováveis estão esta terça-feira a penalizar a bolsa de Lisboa, que perde 1,11%, para 4,602,51 pontos, numa sessão em que as praças europeias negoceiam no vermelho, à exceção de Londres, afetadas pelo fecho em baixa dos mercados norte-americanos, com os investidores a aguardarem pelos resultados da reunião da Reserva Federal (Fed)

Cerca das 08:45 (hora de Lisboa), das 18 cotadas no PSI20, 11 caiam, três subiam e quatro mantinham-se inalteradas, a Corticeira Amorim nos 7,2 euros, a Caixa Económica Montepio Geral nos 0,48%, a Pharol nos 0,179 euros e a Sonae Capital nos 0,562 euros.

A penalizar o índice português, o BCP, do setor financeiro, é o título que mais recua, 1,54%, para 0,0192 euros, mas o setor energético está também a afetar negativamente o PSI20, com a Galp a descer 0,90%, para 12,1 euros, a EDP a perder 0,76%, para 3,017 euros e a EDP Renováveis a cair 0,66% para 6,975 euros.

As ações da Galp estão a ser pressionadas pela descida do preço do petróleo, enquanto as das EDP Renováveis estão a reagir em baixa à queda do lucro de 15% no primeiro semestre do ano, face igual período de 2015, para 59 milhões de euros.

O peso pesado NOS também recuava, 1,19%, para 0,664 euros, e a retalhista Jerónimo Martins corrigia em baixa ligeira de 0,07%, para 14,35 euros.

No setor financeiro o BPI, que apresenta resultados depois do fecho do mercado, caía 0,36%, para 1,11%.

Em contraciclo surge a Mota-Engil a subir 1,67% para 1,70 euros e a Semapa que avança 0,63%, para 11,26 euros.

As restantes bolsas europeias seguem esta terça-feira negativas, penalizadas pelo fecho em baixa dos mercados norte-americanos, com os investidores a aguardarem pelos resultados da reunião da Reserva Federal (Fed).

Cerca das 08:45 em Lisboa, o Eurostoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, seguia a recuar 0,71%, negociando nos 2.952,70 pontos.

As principais bolsas europeias seguiam a negociar entre as perdas de 0,44% de Frankfurt e as de 0,95% de Madrid.

O barril de petróleo Brent, de referência na Europa, seguia a negociar nos 44,89 dólares, mantendo-se nos níveis de maio, apesar da lgeira subida, enquanto no mercado de divisas, o euro trocava-se a 1,1012 dólares.

Os investidores estarão hoje atentos à divulgação do índice Ifo (que mede a confiança dos empresários) de junho, na Alemanha.

Nos Estados Unidos serão ainda conhecidos o Índice S&P/Case-Shiller de preços na habitação, relativo a maio, bem como a confiança dos consumidores de julho.