Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dono do OJE desiste de comprar o Económico e a ETV

  • 333

Nuno Vasconcellos, presidente da Ongoing, pediu para adiar a formalização do acordo com a Megafin. "A paciência esgotou-se", diz ao Expresso o acionista maioritário da empresa que detém o jornal "OJE", Luís Figueiredo Trindade

O acionista maioritário da empresa que detém o jornal OJE, Luís Figueiredo Trindade, decidiu retirar esta sexta-feira a proposta que tinha avançado, por intermédio da Megafin, para comprar ao grupo Ongoing as empresas responsáveis pela edição do site "Económico" e pelo canal de televisão ETV.

"Concluímos as negociações e não chegámos a acordo. A paciência esgotou-se. Temos estado a negociar há quatro meses, tínhamos um acordo com o administrador das duas empresas, mas hoje o Dr. Nuno Vasconcellos (dono da Ongoing) decidiu pedir-nos mais tempo para avaliar a proposta. O nosso timing terminou hoje. Não podemos esperar mais", explicou Luís Figueiredo Trindade ao Expresso.

O proprietário do OJE lamenta o desfecho das negociações não apenas porque "tinha o business plan e o projeto todo montado" para explorar o site do Económico e a ETV através da Megafin, mas também porque esse projeto "iria permitir salvar 55 postos de trabalho" na ETV e na ST&SF - a editora do "Diário Económico" que está em processo de liquidação e a cujos quadros pertencem os jornalistas que ainda mantêm ativo o site do Económico.

O princípio de acordo entre a Megafin e a administração do Económico e da ETV tinha sido noticiado pelo Expresso no início de Junho. Desde então, o processo tinha ficado suspenso devido a questões burocráticas relacionadas com o processo de insolvência da ST&SF e com a ausência de uma resposta definitiva por parte do presidente da Ongoing. Até ao momento não foi possível contactar Nuno Vasconcellos.