Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Investimento direto da China no exterior aumentou 58,7% no primeiro semestre

  • 333

MARK RALSTON/HETTY

Portugal tornou-se um dos principais destinos do investimento chinês na Europa, logo a seguir ao Reino Unido, Alemanha e França, num montante que já ultrapassou os 10.000 milhões de euros

As empresas chinesas investiram 580.280 milhões de yuan (78.630 milhões de euros) no exterior, entre janeiro e junho deste ano, um aumento de 58,7%, face ao mesmo período de 2015, consolidando a posição da China como investidor externo.

O valor – equivalente ao resgate económico acordado em 2011 entre o Governo português e a "troika" - supera o investimento direto estrangeiro na China, que no primeiro semestre aumentou 5,1%, em termos homólogos, fixando-se nos 441.670 milhões de yuan (59.850 milhões de euros).

Os dados do Ministério do Comércio chinês detalham que, só em junho, o investimento feito pela China além-fronteiras subiu 44,9%, face ao mesmo mês de 2015, para 100.170 milhões de yuan (13.570 milhões de euros).

No mesmo mês, o investimento direto estrangeiro no país asiático fixou-se em 98.200 milhões de yuan, um crescimento homólogo de 9,7%.

Citado pelo jornal oficial “Shanghai Daily”, o porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Shen Danyang, considerou que "a estrutura do investimento está a melhorar".

Pequim tem encorajado as empresas do país a investir além-fronteiras, como forma de assegurar matérias-primas e fontes confiáveis de retornos, face aos sinais de abrandamento na economia doméstica.

Nos últimos anos, Portugal tornou-se um dos principais destinos do investimento chinês na Europa, logo a seguir ao Reino Unido, Alemanha e França, num montante que já ultrapassou os 10.000 milhões de euros, segundo fontes portuguesas.

A China é a segunda economia mundial, a seguir aos Estados Unidos da América, e a maior potência comercial.