Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vinte maiores PER devem €12 mil milhões

  • 333

Dívidas acumuladas à banca e a milhares de credores pelas empresas em apuros que tentaram escapar à insolvência são uma bomba-relógio para a economia portuguesa

A lista nunca está atualizada, porque todos os dias há novas empresas em situação económica difícil ou em situação de insolvência iminente a recorrer ao tribunal para tentarem negociar com os credores um plano de salvação que evite a falência através do chamado processo especial de revitalização (PER).

Ao que o Expresso apurou, serão cerca de dois milhares as empresas que recorreram ao PER quando deviam pelo menos um milhão de euros aos seus fornecedores. Acima de meia centena de empresas só pediu ajuda ao tribunal quando já acumulava €100 milhões ou mais de dívidas. E os dados revelados nesta página mostram que há pelo menos duas dezenas de empresas devendo mais de €200 milhões aos credores. Só o rol de dívidas acumuladas pelos quatro maiores PER soma mais de €6,5 mil milhões enquanto todo o top 20 supera os €12 mil milhões.

Estes valores resultam da soma de todos os créditos identificados nas listas provisórias de credores, documentos que são por vezes contestados pelas empresas devedoras, por incluírem créditos contingentes a outros créditos ou garantias sobre financiamentos, que podem gerar um valor global superior à dívida efetiva da empresa. Tal foi o caso da Opway: a lista provisória de credores de maio de 2015 identificava dívidas de €675 milhões, mas a empresa impugnou €380 milhões, afirmando tratar-se de duplicações de créditos ou dívidas inexistentes.

Leia mais na edição deste fim de semana