Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Grupo Volkswagen só cresce 1,49% no primeiro semestre

  • 333

As seis marcas do grupo Volkswagem registam um crescimento homólogo no mercado português de 1,49%, de janeiro a junho, ficando abaixo das vendas do grupo PSA - Peugeot-Citroën-DS, que cresceram 18,22% face a igual período de 2015

As três marcas do Grupo PSA - Peugeot-Citroën-DS venderam 22.746 veículos ligeiros de passageiros e comerciais no primeiro semestre de 2016, o que corresponde a uma quota de mercado de 16,82% e a um crescimento homólogo de 18,22%, que colocam o grupo francês na liderança do mercado nacional.

Em segundo lugar nas vendas do primeiro semestre ficaram as seis marcas do Grupo Volkswagen, com 22.497 veículos ligeiros, e uma quota de mercado de 16,63%, a que corresponde um crescimento homólogo de 1,49%. O crescimento global de todas as marcas no mercado nacional de veículos ligeiros foi de 17,6%, com 135.240 unidades vendidas no primeiro semestre, contra 114.954 vendidas em igual período do ano passado.

Nas seis marcas do Grupo VW - além da Volkswagen, integra a Audi, a Seat, a Skoda, a Bentley e a Lamborghini - há quase uma ausência de vendas no segmento de rent-a-car, ou pelo menos, "um peso muito reduzido nas vendas de veículos às empresas de aluguer de automóveis, que são responsáveis por cerca de um terço das compras de automóveis no mercado português, onde outros grupos concorrentes têm muito maior expressão", explicou ao Expresso o responsável do Grupo Siva, Ricardo Tomaz, que comercializa as marcas do grupo Volkswagen no mercado nacional, excluindo a Seat.

Desta forma, Ricardo Tomaz recusa a ideia do fraco ritmo de crescimento de vendas das seis marcas do Grupo VW ser resultado do efeito negativo da fraude de manipulação das emissões poluentes.

"Esse impacto negativo foi registado em outubro de 2015 e depois disso o Grupo VW já reconstituiu a carteira de encomendas, o que se notou nas vendas de dezembro de 2015", adianta Ricardo Tomaz.

Como reflexo do "afastamento" das vendas ao canal de rent-a-car, a marca Volkswagen isolada apenas teve um crescimento homólogo de 3,2% de janeiro a junho no segmento dos veículos ligeiros, o que corresponde a 11.215 carros, francamente abaixo dos 13.857 veículos ligeiros vendidos no mesmo período pela marca Peugeot (que cresceu 16,5% neste semestre), e dos 18.087 veículos ligeiros de passageiros vendidos no primeiro semestre pela Renault, que registou um crescimento homólogo de 22,9%.