Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

KC-390: avião brasileiro com tecnologia portuguesa é lançado esta tarde

  • 333

Aguiar-Branco assistiu em São Paulo à apresentação do KC-390. Cargueiro da Embraer poderá substituir o C-130

Getty

O KC-390 é uma aeronave adaptada ao transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais. António Costa preside à apresentação do avião KC-390, em Alverca

O primeiro-ministro António Costa preside esta tarde, em Alverca, Lisboa, à apresentação do avião KC-390, o novo aparelho da construtora aeronáutica brasileira Embraer com participação da engenharia portuguesa.

A sessão decorre pelas 17h, no Parque Aeronáutico de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira, e contará também com a presença do ministro da Economia Manuel Caldeira Cabral.

Trata-se da primeira apresentação do KC-390, que a Embraer vai levar ao festival aéreo de Farnborough, em Inglaterra, a decorrer de 11 a 17 de julho.

O KC-930 é uma aeronave adaptada ao transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

Portugal está envolvido no projeto através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria (desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: a OGMA, em Alverca, e as fábricas de Évora (construção de componentes).

O primeiro KC-930 da fase de produção em série está previsto ser entregue à Força Aérea Brasileira no início de 2018.

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis aeronaves.

Em abril, numa visita às fábricas da Embraer em Évora, o ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, disse que o Estado mantém o interesse na compra destes aviões e admitiu que a decisão “vai ter de ser tomada mais tarde ou mais cedo”.

No final de junho, também em Évora, o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, disse acreditar na aquisição por Portugal do novo avião militar KC-390.

“Respeitamos o tempo do Governo português e as conversas estão a caminhar de forma absolutamente normal e sem nenhum tipo de pressão de nenhum dos lados”, afirmou na altura o responsável pela unidade de defesa e segurança da Embraer.