Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aeroportos renovados por €42,6 milhões

  • 333

Nos três aeroportos, as lojas Duty Free foram aumentadas, sendo a de Lisboa a maior com 1900 m2

José Caria

Porto, Lisboa e Madeira viram as suas áreas de comércio e operacionais aumentadas, o que criou 375 empregos

Depois do Funchal e Lisboa é a vez, na próxima segunda-feira, dia 4, de ser inaugurada a renovação da área comercial do aeroporto do Porto. Uma obra que custou €1,6 milhões, aumentou em 1500 metros quadrados a zona de retalho e criou 125 postos de trabalho. Em Lisboa e Funchal e além da expansão da área comercial houve melhorias operacionais, o que implicou respetivamente investimentos de €30 e €11 milhões e a criação de 180 e 70 novos empregos.

“Detetámos que havia um défice significativo de oferta comercial na generalidade dos aeroportos nacionais e definimos em 2014 um plano de expansão de lojas, implicando uma relocalização de áreas e do fluxo de passageiros. O que pretendemos é que os passageiros acompanhem as zonas comerciais o mais possível até à porta de embarque e tenham diferentes opções de compra”, explica Carlos Gutierres, assessor do conselho de administração para a área não aviação da ANA Aeroportos, empresa gestora destas infraestruturas e que desde 2013 faz parte do operador internacional no sector aeroportuário, a Vinci Airports.

No Porto, a Duty Free Store dobrou a sua área útil de venda, tendo agora 940 m2 com um design inspirado na Invicta e no Douro. Tem ainda um formato walkthrough, ou seja, uma zona de circulação comum no interior da loja, por onde todos os passageiros circulam após cruzarem o controlo de segurança, sendo este o primeiro ponto de contacto com a área comercial da zona restrita do aeroporto. Uma opção que replica o que foi feito em Lisboa e também no Funchal.

Leia mais na edição deste fim de semana