Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Diretor do fundo de resgate diz que o único país que o preocupa é Portugal

  • 333

Governo de António Costa criticado por responsável do Mecanismo Europeu de Estabilidade. Em causa estão medidas aplicadas pelo Executivo socialista

Poucos dias depois de Schäuble, ministro das Finanças alemão, ter ameaçado que Portugal poderia precisar de um novo resgate, Klaus Regling, diretor-geral do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), a entidade responsável pelos resgates aos países que integram a União Europeia, vem também dizer que o único país que o preocupa neste momento é Portugal.

Estas declarações, feitas por Regling numa conferência citada pela France Press, acabaram por ser divulgadas no Twitter pelo próprio MEE, onde era ainda dito que o principal motivo de preocupação se prende com as reversões de algumas reformas feitas pelo Governo de António Costa.

“O único país que me preocupa é Portugal, independentemente do Brexit, porque o governo [português] está a recuar relativamente às reformas”, pode ler-se num post divulgado na conta do MEE no Twitter.

O responsável disse a um jornal alemão que a reversão de algumas reformas está a tornar Portugal menos competitivo, agravando a situação lusa. “A falta de competitividade foi uma razão essencial para a crise em Portugal”, frisou Regling ao jornal “WirtschaftsWoche”.

Para o diretor-geral do MEE há razões para alarme face ao aumento do salário mínimo e a redução do horário semanal para as 35 horas na Função Pública, assim como a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Este não é o primeiro aviso feito a Portugal esta semana, numa altura em que se aproxima a data em que Bruxelas decidirá se irá aplicar ou não sanções ao país por défice excessivo. Na quarta-feira, o ministro alemão das Finanças alertou para a possibilidade de Portugal ter que pedir um novo resgate, caso não cumpra as regras europeias. Umas declarações polémicas que mereceram as críticas dos partidos políticos