Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brexit: Japão estuda pacote de estímulo de até €88 mil milhões

  • 333

FRANCK ROBICHON / EPA

Medidas pretendem travar a valorização do iene e o possível agravamento do ambiente empresarial para as companhias japonesas com operações no Reino Unido.

O governo japonês está a estudar um pacote de ajudas que poderá atingir 10 biliões de ienes (88 mil milhões de euros) para mitigar os efeitos do Brexit sobre as empresas e a economia nipónica.

A medida foi debatida esta terça-feira numa reunião do Conselho de Política Económica e Fiscal em que participou o primeiro-ministro, Shinzo Abe, o ministro das Finanças, Taro Aso, e o governador do Banco do Japão (BoJ), Haruhiko Kuroda.

Segundo adiantou a agência Kyodo, esse pacote será dotado com um montante de entre cinco e 10 biliões de ienes (entre 44 mil milhões e 88 mil milhões de euros), a ser aprovado após as eleições do Senado, no próximo dia 10 de julho. Contudo, alguns analistas financeiros ou membros do partido no poder (Liberal Democrata, PLD) insistiram que a verba deve ser muito maior para não comprometer o ritmo de recuperação da terceira economia mundial.

O pacote de estímulo contempla mecanismos para mitigar os efeitos da valorização do iene – consequência mais imediata do Brexit – e o possível agravamento do ambiente empresarial para as companhias japonesas com operações no Reino Unido.

O pacote contempla, de momento, planos de financiamento com taxas de juro muito baixas para as pequenas e médias empresas através da estatal Corporação Financeira do Japão. Também está a ser estudada a possibilidade de o Banco de Cooperação Internacional do Japão expandir as suas linhas de crédito em divisas estrangeiras para grandes empresas que operem fora do arquipélago. Está também em análise a eventual distribuição de vales de desconto para que os turistas que visitam o Japão não sofram com a grave valorização da moeda japonesa.

Com mais de 1300 empresas em solo britânico (40% das quais manufatureiras), o Japão é o segundo maior investidor estrangeiro no Reino Unido, a seguir aos Estados Unidos.

Maioria das grandes empresas japonesas teme impacto negativo

Nove em cada dez grandes empresas japonesas temem que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) tenha um impacto negativo nas suas operações, segundo uma sondagem realizada pelo jornal económico Nikkei publicada esta terça-feira.

A consulta, levada a cabo entre os responsáveis de 123 grandes empresas japonesas, mostra que 88% dos inquiridos prevê que o Brexit prejudique a sua atividade comercial.

Destes, 34% antecipam um “impacto negativo”, e 54% estimam que as consequências venham a ser “medianamente negativas”. Nenhum dos inquiridos espera efeitos favoráveis resultantes do abandono do Reino Unido da União Europeia.

Relativamente às consequências concretas do Brexit, 53% dos inquiridos acreditam que vai ocorrer uma valorização do iene face a outras divisas, uma tendência prejudicial para o músculo exportador nipónico, enquanto 52% considerar que poder-se-á verificar um abrandamento da económica global.