Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brexit: Libra esterlina cai para novo mínimo de dois anos face ao euro

  • 333

A meio da manhã, a moeda britânica estava a cair 2,17% face ao dólar, a cotar-se a 1,336 dólares, e 1,64% face ao euro, a cotar-se a 1,211, no mercado de câmbios de Londres

Lusa

A libra esterlina caiu hoje para o valor mais baixo em dois anos face ao euro, arrastada pelas incertezas políticas e económicas associadas à vitória do 'Brexit' na passada quinta-feira.

A meio da manhã, a moeda britânica estava a cair 2,17% face ao dólar, a cotar-se a 1,336 dólares, e 1,64% face ao euro, a cotar-se a 1,211, no mercado de câmbios de Londres.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 estava a perder a meio da manhã 83,25 pontos, cerca de 1,36%, para 6.055,44 pontos.

As ações do setor bancário registavam importantes quedas, tendo os 'papéis' dos bancos Barclays e Royal Bank of Scotland (RBS) sido temporariamente suspensas, depois de registarem decréscimos de mais de 10%, informou um porta-voz da bolsa de Londres.

Os bancos estão entre os mais castigados pela volatilidade dos mercados depois do 'Brexit' no referendo da passada quinta-feira.

O ministro das Finanças britânico, George Osborne, tentou acalmar hoje os mercados, afirmando que a economia "forte do país" vai ajudar a enfrentar as dificuldades relacionadas com o 'Brexit'.

Numa declaração antes da abertura da bolsa, Osborne admitiu que é "inevitável" que a economia vai ter de ajustar-se à nova situação mas enviou uma mensagem aos empresários afirmando que a economia é "fundamentalmente forte" e "está aberta aos negócios".

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o 'Brexit' (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira.

Logo na sexta-feira, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou a sua demissão, com efeitos em outubro, e os líderes da UE defenderam uma saída rápida do Reino Unido.

O Conselho Europeu reúne-se na terça e quarta-feira em Bruxelas para analisar os cenários pós-Brexit.