Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street fecha no vermelho. Medo de 'cisne negro'

As bolsas de Nova Iorque, depois de uma abertura em terreno positivo, encerraram com perdas em todos os principais índices. Brexit volta a ganhar dianteira. Volatilidade subiu 15%. Preço do Brent desce mais de 2%

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas de Nova Iorque fecharam em queda esta quinta-feira, em véspera do referendo britânico. Os índices de Wall Street e do Nasdaq abriram com ganhos, ainda que ligeiros, mas acabaram por encerrar a sessão no vermelho. O Dow Jones 30 perdeu 0,27%, o S&P 500 caiu 0.17% e o Nasdaq recuou 0,2%. O índice de volatilidade relacionado com o S&P 500 subiu 15% durante a sessão, indicando o regresso de pânico financeiro.

Alguns analistas financeiros começaram a falar do risco de um ‘cisne negro’ no referendo britânico de amanhã. No monitor de sondagens do jornal “Financial Times”, a opção pelo Brexit (saída da União Europeia) voltou, ao final da sessão em Nova Iorque, à liderança, com um ponto percentual de vantagem sobre a permanência. No entanto, ainda faltam ser conhecidas as últimas sondagens, que podem alterar esse resultado e voltar a dar à opção de permanência a dianteira. O mesmo jornal britânico dava conta este final de tarde de longas filas para as casas de câmbio na City londrina com vista a trocar libras por dólares e euros para amealhar em casa.

A alusão ao ‘cisne negro’ refere-se a eventos atípicos, aparentemente inverosímeis, que acabam por ter consequências de grande magnitude.

O preço do barril de petróleo de Brent desceu esta quarta-feira para 49,81 dólares, uma queda de 2,2% em relação ao fecho no dia anterior.

O Reino Unido realiza amanhã o referendo sobre a sua saída ou permanência na União Europeia. Algumas praças financeiras da Ásia ainda fecharão na quinta-feira antes da abertura das urnas britânicas às 7 da manhã (hora de Portugal e Reino Unido). A bolsa de Londres abre uma hora depois, na mesma altura que abrem as praças financeiras na Europa. A votação terminará pelas 22 horas. Segundo a BBC, resultados globais fiáveis só deverão ser conhecidos já na madrugada de sexta-feira, depois de abrirem as bolsas asiáticas que serão as primeiras a sofrer o impacto dos resultados.

  • A maioria das principais praças financeiras europeias encerrou a véspera de referendo britânico com subidas, mas Milão e Zurique fecharam em terreno negativo. PSI 20 reduziu a queda na tarde de quarta-feira, fechando a perder 0,29%. Reviravolta de última hora no índice das 50 principais cotadas da zona euro