Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brexit foi um dos fatores que levou a Fed a não mexer nos juros

  • 333

O risco de Brexit no referendo britânico foi "um dos fatores" que pesou na decisão desta quarta-feira da Reserva Federal norte-americana em não proceder a uma subida das taxas de juro, referiu a presidente Janet Yellen

Jorge Nascimento Rodrigues

Apesar de não ser referido no comunicado desta quarta-feira do comité de política monetária da Reserva Federal norte-americana (Fed), o risco de Brexit "foi um dos fatores" que pesou na decisão, por unanimidade, desta quarta-feira em não subir as taxas de juro do banco central dos Estados Unidos.

"Foi uma das incertezas discutidas", referiu a presidente da Fed, Janet Yellen, na conferência de imprensa que se seguiu à conclusão da reunião. Yellen sublinhou que uma opção por Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) "poderá ter um impacto na economia norte-americana".

Um outro fator que foi pesado tem a ver com a evolução no mercado de trabalho, apesar da queda da taxa de desemprego para níveis que podem ser considerados de pleno emprego. “O mercado de trabalho perdeu ímpeto”, mas “não se trata do início de uma queda na economia”, referiu Janet Yellen na conferência de imprensa.

  • Risco de Brexit reconhecido publicamente e revisão em baixa do crescimento pelos banqueiros centrais norte-americanos reunidos esta quarta-feira e queda continuada do preço do petróleo empurram as bolsas de Nova Iorque para quinta sessão consecutiva em terreno negativo

  • O Comité de Política Monetária da Reserva Federal decidiu por unanimidade não proceder a uma subida das taxas de juro, que se encontram, desde dezembro passado, no intervalo entre 0,25% e 0,5%. Atenção dos mercados financeiros vira-se para a conferência de imprensa daqui a meia hora