Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

TAP alcança acordo com tripulantes que ameaçaram com greve

  • 333

David Clifford

Fernando Pinto diz que o acordo alcançado atende às preocupações dos tripulantes que se queixavam das condições de descanso nas rotas de Boston e Nova Iorque

Liliana Coelho

Liliana Coelho

em Boston

Jornalista

O presidente-executivo da TAP anunciou que foi alcançado um acordo com o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) que ameaçou avançar com uma greve caso a companhia não alterasse as condições de descanso dos tripulantes nas novas rotas para os EUA.

“Esse é um assunto sindical, mas posso dizer que já está tudo resolvido. O acordo alcançado terá ainda que ir à assembleia-geral de tripulantes, mas achamos que atende às preocupações levantadas”, disse ao Expresso Fernando Pinto este sábado, durante a cerimónia de inauguração da nova rota Lisboa-Boston.

Questionado sobre as condições do acordo, o presidente-executivo da TAP recusou-se a adiantar pormenores, insistindo apenas que se trata de um “assunto arrumado”.

Na terça-feira, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) ameaçou avançar com uma greve se a TAP não alterasse as condições de descanso dos tripulantes nas rotas de Boston e Nova Iorque. Em declarações à Lusa, o vice-presidente do SNPVAC, Nuno Fonseca, explicou que estava em causa um período de descanso adicional para os tripulantes destes voos, dado que “durante o voo não estão asseguradas condições de descanso, o que tem muita importância", acusando a companhia aérea de não respeitar o que está previsto no Acordo de Empresa, em vigor desde 2006.

Segundo o dirigente sindical, os dois Airbus A330 – que foram cedidos pela companhia aérea Azul, de Navid Neeleman –, e que estão a operar a rota para Boston que arrancou este sábado e a rota para o Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova Iorque, a partir de 1 de julho, têm apenas quatro cadeiras de descanso para os tripulantes, não estando asseguradas as condições favoráveis.

O SNPVAC foi um dos sindicatos que não chegou a acordo com o anterior Governo, quando foi aprovado em Conselho de Ministros o caderno de encargos da privatização da companhia aérea.

  • Em vésperas de inaugurar a rota Lisboa-Boston, no próximo sábado, a TAP enfrenta uma ameaça de greve por parte do pessoal de voo, que promete dar luta caso a companhia não altere as condições de descanso nas rotas de Boston e Nova Iorque, operadas pelos aviões cedidos pela Azul. TAP diz que o diálogo prossegue e mantém a expectativa de alcançar um acordo