Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas europeias em baixa, depois das exportações da China em maio terem caído

  • 333

Principais praças europeias em queda depois de ser conhecido que em maio as exportações da China desaceleraram, enquanto as importações aumentaram. Bolsa de Lisboa abriu em alta e mantém a tendência

As principais bolsas europeias estavam esta quarta-feira de manhã em baixa, depois de ser conhecido que em maio as exportações da China desaceleraram, enquanto as importações aumentaram.
Cerca das 09:00 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a descer 0,63%, para 3.021,64 pontos.
As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam a cair 0,04%, 0,59% e 0,47%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que estavam a recuar 0,65% e 0,55%.
Depois de ter aberto em alta, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência e à mesma hora o principal índice, o PSI20, estava a valorizar-se 0,29%, para 4.871,33 pontos, depois de ter descido a 11 de fevereiro para 4.460,63 pontos, um mínimo desde julho de 2012.
Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na terça-feira, com o Dow Jones a subir 0,10%, para 17.938,28 pontos, depois de ter avançado a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.
A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1365 dólares, contra 1,1356 na terça-feira.
O Banco Central Europeu (BCE) fixou na terça-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1348 dólares.
O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em alta, a cotar-se a 51,53 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,19% do que no encerramento da sessão anterior.