Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Preço do Brent acima de 51 dólares. Novo máximo do ano

  • 333

O barril de Brent, a variedade europeia de referência internacional, cotava-se ao final da manhã desta terça-feira acima de 51 dólares, pela primeira vez desde outubro de 2015

Jorge Nascimento Rodrigues

O preço do barril de petróleo de Brent ultrapassou a barreira dos 51 dólares ao final da manhã desta terça-feira. A variedade europeia de referência internacional cotava-se em 51,07 dólares pela 12h15 (hora de Portugal), o que já não se registava desde outubro de 2015.

O preço do Brent superou, pela primeira vez este ano, o limiar dos 50 dólares por barril durante a sessão de 16 de maio e fechou acima desse valor a 2 de junho, no dia da reunião do cartel da Organização dos Países Exportadores de Petróleo em Viena (OPEP). A reunião da OPEP terminou deixando tudo na mesma, sem regresso a um teto de produção mensal como ainda foi aventado, e sem acordo para um congelamento da produção (como foi tentado pela iniciativa de Doha).

Recentemente, a pressão altista sobre o mercado petrolífero, derivada de um maior equilíbrio entre oferta (que era excedentária) e a procura, tem sido motivada pelos cortes de produção no Canadá (devido a fogos em Alberta na região das explorações de areias betuminosas), na Nigéria (em virtude da situação de guerra civil no delta do rio Níger, com uma perda diária de 170 mil barris estimada pela Reuters) e na Venezuela (em crise geral).

No caso do Canadá, a situação já foi resolvida, mas serão necessárias várias semanas até que regresse o montante de mil milhões de barris por dia que ficou sem ser extraído durante os fogos. Na Nigéria, o governo decretou esta semana uma trégua, para dar espaço a negociações com os grupos terroristas que assolam o Delta, mas os resultados são ainda imprevisíveis. Na Venezuela, apesar da intermediação do ex-presidente do Governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e do ex-presidente Martín Torrijos do Panamá, não é ainda previsível uma saída da crise política – que agravou a crise económico e social - gerada por uma situação de «coabitação» conflitual entre o parlamento, dominado pela Oposição depois da vitória da Mesa de la Unidad Democrática nas eleições legislativas de 6 de dezembro, e o governo presidencial de Nicolás Maduro.

No atual ciclo de preços do crude, que se desenrola desde junho de 2014 (quando esteve acima de 110 dólares), registou-se um mínimo em 20 de janeiro de 2016, quando o preço do Brent caiu para o patamar dos 27 dólares. O preço caminha, agora, para o dobro desse valor.