Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BCP perde um terço do seu valor em 8 dias

  • 333

Marcos Borga

Nos últimos cinco anos, os investidores colocaram 4,4 mil milhões de euros no BCP. A queda das ações esta semana deixou o BCP a valer 1,3 mil milhões, menos 70% daquele montante

Oito dias, oito quedas. Há oito dias consecutivos que o valor das ações do BCP está em queda, conta o “Jornal de Negócios” esta terça-feira. Neste curto espaço de tempo, o banco liderado por Nuno Amado perdeu um terço – cerca de 33% - do seu valor.

A passagem de Isabel dos Santos para a Sonangol veio trocar as voltas ao BCP, levantando o fantasma de ser necessário mais um aumento de capital no banco. Mas ninguém parece estar muito interessado que esta possibilidade se venha a concretizar.

Para o lugar da Sonangol, a maior acionista do BCP, irá entrar o estado angolano, mas isso dificilmente irá resolver todos os problemas que o banco gerido por Nuno Amado enfrenta agora. Ainda assim, os mercados não parecem estar tranquilos com essa opção.

Nos últimos cinco anos, os investidores colocaram 4,4 mil milhões de euros no BCP. Contudo, a queda das ações esta semana deixou o BCP a valer 1,3 mil milhões, menos 70% daquele montante.

A queda do BCP na sessão de segunda-feira levou a CMVM a prolongar a proibição de vendas a descoberto das ações do banco por mais dois dias. O regulador referiu, num comunicado divulgado após o fecho da sessão, que “a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo”.