Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Proibida venda a descoberto de ações do BCP

  • 333

José Caria

A decisão da CMVM terá efeito “por um período adicional de dois dias de negociação”

A CMVM decidiu esta segunda-feira proibir a venda a descoberto das ações do BCP “por um período adicional de dois dias de negociação”, depois de o banco ter hoje desvalorizado quase 8%, para os 0,022 euros por ação.

Num comunicado enviado após o fecho do mercado, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) informa que decidiu “a extensão, por um período adicional de dois dias de negociação, da proibição das vendas a descoberto das ações representativas do capital social do Banco Comercial Português, S.A” na Euronext Lisbon.

No comunicado, a CMVM argumenta com a possibilidade de extensão, “por um período não superior a dois dias de negociação”, até quarta-feira, da restrição temporária de vendas a descoberto de instrumentos financeiros “em caso de diminuição significativa do respetivo preço em momento posterior à implementação da restrição inicial”.

A CMVM justifica ainda a decisão, afirmando que “a diminuição do preço das ações [nesta segunda-feira] em relação ao preço de fecho do dia de negociação imediatamente anterior é de 7,92%” e que “a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo”.

A Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados (ESMA, na sigla inglesa) será notificada desta decisão do regulador português.