Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

José Manuel Espírito Santo condenado com coima de €525 mil e inibição de dois anos

  • 333

Alberto Frias

Primo de Ricardo Salgado foi condenado pelo Banco de Portugal ao pagamento de uma coima, mas metade do valor fica suspenso durante cinco anos. Foi condenado no âmbito do processo relativo ao papel comercial do GES

José Manuel Espírito Santo, antigo administrador do BES, foi sancionado pelo Banco de Portugal pela violação das regras sobre conflito de interesses e pela não implementação de um sistema de gestão de riscos sólido, eficaz e consistente.

O primo de Ricardo Salgado viu o Banco de Portugal decidir suspender por cinco anos o pagamento de metade da coima de 525 mil euros que lhe foi aplicada. Mas não se livra de pagar 262,5 mil euros. E fica também inibido de exercer cargos no sector financeiro durante dois anos.

O arguido agora condenado poderá recorrer desta decisão para os tribunais.

A condenação de José Manuel Espírito Santo surge no âmbito do processo de contraordenação do Banco de Portugal, motivado pelas irregularidades na venda de dívida da Espírito Santo International (ESI) aos balcões do BES.