Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Estado vende British Hospital e a rede IMI a fundo do Luxemburgo

  • 333

A holding estatal Parvalorem acordou ceder os créditos que tinha sobre a Galilei Saúde, que pertencia ao grupo que controlava o banco BPN, ao fundo FPB, segundo avança o jornal "Público"

A Parvalorem acordou ceder ao fundo FPB, do Luxemburgo, os créditos que tinha sobre a Galilei Saúde, num negócio que levará a que aquele fundo converta o montante de dívida em capital, passando a controlar o British Hospital, em Lisboa, e a rede de unidades de imagiologia IMI, noticia o "Público".

O British Hospital é um dos mais antigos hospitais privados do país e pertencia à Sociedade Lusa de Negócios (SLN), a companhia que também detinha a rede IMI e o Banco Português de Negócios (BPN), nacionalizado em 2008. Após a venda da rede de balcões do BPN ao banco angolano BIC, o Estado permaneceu com os ativos tóxicos, entre os quais alguns créditos concedidos pelo BPN a empresas do universo SLN.

Segundo o "Público", o montante de créditos cedidos ao fundo luxemburguês FPB é de 22 milhões de euros, mas se a quantia for paga de imediato o Estado perdoará seis milhões de euros (um desconto de cerca de 27%), recebendo, efetivamente, 16 milhões de euros pelos créditos reclamados sobre os ativos da Galilei Saúde.

O mesmo jornal refere que além destes 16 milhões de euros o fundo FPB poderá ter de desembolsar outros 8 milhões de euros de créditos à Caixa Económica Montepio Geral, que recebeu um penhor às ações da IMI.

O processo de venda do British Hospital e da rede de unidades IMI era disputado também por outras entidades, tendo a Parvalorem recebido propostas não vinculativas da Associação Mutualista Montepio, da Capital Criativo, da Fosun (dona, através da Fidelidade, do grupo Luz Saúde) e da BAS Holding.