Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BCE revê em alta crescimento e inflação em 2016 na zona euro

  • 333

As previsões macroeconómicas do Banco Central Europeu divulgadas esta quinta-feira apontam para uma taxa de crescimento de 1,6% e uma taxa de inflação de 0,2% este ano na área da moeda única, revendo em alta as previsões divulgadas em março

Jorge Nascimento Rodrigues

Os especialistas do Eurosistema reviram em alta as previsões macroeconómicas de março e apontam, agora, para acréscimos de duas décimas na taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) e de uma décima na inflação na zona euro para 2016.

As novas previsões, divulgadas pelo presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, apontam para um crescimento do PIB de 1,6% e uma inflação anual de 0,2% em 2016 na zona euro. Draghi referiu, ainda, que poderá ocorrer "uma inflação muito baixa ou mesmo negativa nos próximos meses".

Retoma gradual do comércio global

Uma das razões para a revisão em alta do crescimento na zona euro é "uma esperada retoma gradual do comércio global", que poderá levar a um desaparecimento do impacto negativo de um crescimeno fraco das exportações.

Apesar dos riscos que continuam a pesar sobre a zona euro, derivados do andamento da economia mundial, de um impacto negativo de uma eventual saída (Brexit) do Reino Unido da União Europeia e de outros perigos geopolíticos, os especialistas resolveram rever em alta as previsões para a zona euro para este ano e manter, quase integralmente, as relativas a 2017 e 2018 sem alteração. Reviram, no entanto, em baixa a projeção do crescimento para 2018, reduzindo-a em uma décima, de 1,8% para 1,7%.

A projeção da inflação para 2018 continua em 1,6%, ainda inferior à meta da política monetária do BCE de abaixo mas próximo de 2%.

Crescimento pode abrandar no segundo trimestre

No entanto, no horizonte imediato, o BCE admite que o crescimento na zona euro no segundo trimestre de 2016 poderá ser inferior ao verificado nos três meses anteriores.

Os especialistas do Eurosistema reviram em alta a previsão do preço médio anual do barril de petróleo para 2016 a 2018. Em março previam um preço médio de 34,9 dólares em 2016, e, agora, projetam 43,4 dólares. Apesar desta revisão em alta, recorde-se que o preço médio em 2015 foi de 52,4 dólares.

Euribor negativa até 2018

O documento divulgado pelo BCE prevê que a taxa Euribor a três meses se mantenha em valores negativos até 2018. A projeção é de -0,3% ao ano entre 2016 e 2018.

Note-se que os especialistas do Eurosistema agravaram a taxa anual em 2018, de -0,2% na previsão de março, para -0,3% na atual previsão.

Valorização do euro vai continuar

As projeções apontam, também, para uma valorização do euro em relação ao dólar. Qualquer expetativa de uma paridade entre as duas divisas está fora de questão neste exercício macroeconómico até 2018 dos especialistas do Eurosistema.

Em março passado, as previsões eram de um câmbio médio anual de 1,11 dólares por euro em 2016, e, agora, projetam 1,3 dólares por euro. Mesmo, para 2018, a projeção aponta para um cambio de 1,14 dólares por euro; em março a previsão era de 1,12 dólares por euro. Como referência, considere-se que o câmbio médio anual em 2015 foi de 1,11 dólares por euro.

  • A equipa de Mario Draghi está reunida esta manhã em Viena. O conselho do banco não deverá alterar os juros, mas deflação, Brexit, Grécia, críticas aos estímulos, e previsões macroeconómicas estarão em foco. Expetativa em relação à conferência de imprensa ao início da tarde