Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Feira virtual de emprego combate problema real do desemprego jovem

  • 333

A Feira Virtual de Emprego, uma iniciativa conjunta de universidades do Porto,Trás-os-Montes e Alto Douro e Vigo, põe em contacto empresas com necessidades de recursos humanos e estudantes universitários à procura de emprego. A feira online arrancou esta segunda-feira e prolonga-se até sexta

André Manuel Correia

O meio digital assume-se, cada vez mais, como uma ferramenta indispensável para dar resposta a várias necessidades da sociedade contemporânea. Num período em que o desemprego assola 30% dos jovens portugueses, um simples clique pode fazer a diferença.

A primeira edição da FINDE.U – Feira Virtual de Emprego junta universidades portuguesas e espanholas do Noroeste Peninsular para um evento que apresenta, ao longo desta semana, mais de 100 expositores virtuais. Estão representadas mais de 80 empresas e organizações de 12 países europeus com quase 1500 propostas de trabalho e estágios profissionais para estudantes do Norte e da Galiza.

Plataforma interativa

A Feira Virtual de Emprego pretende oferecer propostas laborais para os 61 mil estudantes e 100 mil diplomados da Universidade do Porto (UP), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e Universidade de Vigo (UV).

Ao longo desta semana, a iniciativa decorre numa plataforma digital interativa criada pela União Europeia que visa aproximar o meio empresarial e o meio académico.

Um dos responsáveis pela organização desta feira online e pró-reitor da Universidade do Porto para as Relações Estudantis, Manuel Fontes de Carvalho, contou ao Expresso que as expectativas estão a ser “largamente superadas” .

“Na segunda-feira, apenas tínhamos cerca de 400 ofertas de emprego e até quarta-feira à tarde, o número passou para 1300. O que significa que as empresas, nomeadamente as internacionais, estão a dar grande importância à iniciativa”, frisou o pró-reitor. A oferta da plataforma subiu, entretanto, para 1445 possibilidades de emprego e estágios.

No programa estão contemplados workshops sobre soft skills, procura de emprego, desenvolvimento pessoal e empreendedorismo, bem como apresentações sobre as necessidades de recrutamento das empresas participantes.

Segundo a organização, estão igualmente agendadas sessões de informação sobre a situação e tendências do mercado laboral, apoios à mobilidade e condições de vida e trabalho em vários países europeus.

Renovar a esperança

Para Manuel Fontes de Carvalho, o evento acaba por ser um “estímulo inevitável” à mobilidade. Atualmente, “os jovens são os principais alvos do desemprego, nomeadamente aqueles com formação superior. Por outro lado, o espaço de emprego já não fica restrito ao nosso país e, portanto, se nós alargamos o leque de ofertas a toda a Europa, estamos a proporcionar uma oportunidade àqueles que já perderam a esperança de ficar a trabalhar em Portugal e optaram por sair do país”, sustenta o docente da UP.

Entre as empresas presentes na FINDE.U e que estão atualmente a recrutar encontram-se multinacionais como a AT&T, a Calzedonia, a Continental Mabor, a Decathlon, a Manpower, a Siemens, bem os grupos SONAE e Jerónimo Martins, entre muitos outros exemplos.

A participação nesta feira requer uma inscrição prévia na plataforma por parte de todos os estudantes, recém-licenciados e profissionais com qualificações superiores, que terão a possibilidade de interagir com potenciais empregadores através de um chat, em formato escrito, vídeo ou áudio, para o agendamento de entrevistas virtuais ou presenciais.

Complemento ao contacto direto

Para além da edição virtual, a parceria entre a UP, a UTAD e a Universidade de Vigo vai estender-se à realização de duas feiras do emprego presenciais, agendadas para os dias 2 e 3 novembro na Exponor e em Vigo nos dias 8 e 9 do mesmo mês. Na perspetiva de Manuel Fontes de Carvalho, a edição virtual serve como um “complemento” da versão presencial da feira de emprego e não tem como função substitui-la.

Em edições futuras, o objetivo da organização, revelou o responsável, passa por “potenciar largamente esta feira virtual e torná-la num meio de ofertas de emprego sem paralelo no país”. Para o verão do próximo ano existe já a intenção de criar também um evento semelhante, mas exclusivamente dedicado às ofertas de emprego sazonal.

A Feira Virtual de Emprego está acessível em: www.europeanjobdays.eu/pt-pt/events/findeu-virtual-international-job-fair