Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ações do BCP já estão a caír 4%

  • 333

As ações do BCP estão hoje a meio da manhã, a agravar as perdas na bolsa de Lisboa e a manter a liderança na tabela das descidas, ao registar uma desvalorização de mais de 4%

As ações do BCP estão hoje a meio da manhã, a agravar as perdas na bolsa de Lisboa e a manter a liderança na tabela das descidas, ao registar uma desvalorização de mais de 4%.
Cerca das 11h15 em Lisboa, os 'papéis' do BCP estavam a descer 4,25% para 0,0293 euros.

O índice de referência da bolsa portuguesa, o PSI20 (que integra as principais empresas cotadas), abriu hoje em baixa, com o BCP a liderar as perdas e a caír 2,61%, para 0,0298 euros. Do lado dos ganhos, destaca-se a Pharol a subir 3,57%, para 0,145 euros.
Por volta das 9h10 em Lisboa, o PSI20 estava a descer 0,39%, para 4.938,70 pontos, com nove 'papéis' a desvalorizarem-se, seis a subirem e três inalterados, depois de ter descido a 11 de fevereiro passado para 4.460,63 pontos, um mínimo desde julho de 2012.

NOS e Galp descem, Corticeira Amorim sobe

Além dos 'papéis' da Pharol, a Corticeira Amorim era outro dos que maiores acréscimos na cotação registavam, estando a subir 1,58%, para 7,40 euros.

No outro extremo, as ações da Galp e da NOS estavam a cair, respetivamente 0,98%, para 11,665 euros, e 0,88%, para 6,617 euros.

Em relação às ações do BPI, estas estavam a cair 0,26%, mas para 1,162 euros, mais 4,40% do que o preço de 1,113 euros da Oferta Pública de Aquisição (OPA) do CaixaBank sobre as ações do banco que ainda não controla.

Na Europa, as principais bolsas estavam hoje de manhã em baixa, já à espera da reunião de quinta-feira do Banco Central Europeu (BCE).

Como previsto, o BCE deverá começar a comprar a partir de hoje dívida corporativa de empresas europeias, no âmbito do programa de compras de dívida.

Além da atuação do BCE, na agenda dos investidores também está a publicação, na sexta-feira, do relatório de emprego nos Estados Unidos, que pode ser decisivo para que a Reserva Federal (Fed) decida subir as taxas de juro.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em baixa na terça-feira com o Dow Jones a cair 0,48%, para 17.787,20 pontos, depois de ter estado fechada na segunda-feira. Em 19 de maio de 2015, o Dow Jones subiu até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1126 dólares, contra 1,1134 na terça-feira.
O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 49,35 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,68% do que no encerramento da sessão anterior e depois de ter atingido o máximo dos últimos seis meses, de 49,74 dólares, em 25 de maio.

[Atualizada às 11h56]