Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bancos com comissões zero

  • 333

Alberto Frias

Nos últimos anos, com a descida da Euribor os bancos começaram a aumentar as taxas e comissões de tudo e mais alguma coisa para compensarem as receitas perdidas

Pedro Andersson/SIC

Serviços que eram gratuitos, como transferências entre contas online, passaram a ser pagos. As comissões de manutenção de conta dispararam. As condições para isenção de comissões tornaram-se mais apertadas e há muitos casos em que não podemos escapar porque temos lá o nosso crédito à habitação, por exemplo.

Falemos então das alternativas. Comecemos pela mais recente: o banco CTT promete na publicidade cobrar zero em comissões. Abri uma conta no banco CTT para verificar se era realmente assim. Para já, a simplicidade da abertura de conta é uma coisa desarmante. Não vi um único papel. Coloquei o meu Cartão de Cidadão num leitor de cartões e todos os meus dados passaram imediatamente para o documento digital num tablet. Assinei no tablet 3 vezes e já está. Recebi de imediato toda a documentação no e-mail e o cartão com o código.

Vamos à parte das comissões. Não pago nada por ter a conta aberta, mesmo que esteja a zeros. O cartão multibanco é gratuito, mas o segundo titular paga €12,40. Nos bancos tradicionais pagam os dois, e muito. Há também a hipótese de cada membro do casal abrir uma conta, ficando assim os 2 cartões gratuitos para sempre… E transferem o dinheiro de uma conta para a outra conforme a necessidade, porque as transferências online ou pela aplicação de telemóvel ou pelo multibanco não pagam comissões (mesmo que seja para outro banco). O cartão de crédito (que ainda não está disponível) também será grátis. Ainda não têm cheques, mas vão ter.

A conta no banco CTT não é uma Conta de Serviços Mínimos Bancários. Não tem limitações e pode fazer o seu dia a dia normal com esta conta.

O Banco CTT não é o único banco que não cobra comissões bancárias. Há muitos anos que o ActivoBank, o Best, o BIG e, eventualmente, outros não cobram comissões nem anuidades (tem de ver o preçário de cada um deles, há alguns serviços muito específicos que podem ser pagos). Mas são bancos online. Funcionam muito bem através da internet, por e-mail ou por telefone. Sou cliente de 2 deles e não tenho nada a apontar. Mas há pessoas que preferem o contacto presencial.

Já disse várias vezes que tenho contas em 6 bancos e não pago comissões de manutenção de conta em nenhum deles. Quando ma fizerem pagar fecho-a nesse mesmo dia. Só não escapo às anuidades dos cartões do banco onde tenho o crédito, por causa do spread, mas mesmo assim ainda podia baixar a anuidade trocando os cartões por uns menos “gold”.

As outras contas estão associadas a poupanças ou em nome dos meus filhos (menores não pagam comissões e não precisam de cartões). Para que quero tantas contas? Cada um tem a sua organização financeira. A mim dá-me jeito ter uma conta para a qual transferir mensalmente um valor fixo para os seguros dos carros, outra para juntar mensalmente dinheiro para o IMI, outra para as férias, outra para algum projeto pessoal, etc.

São despesas certas a que não escapamos, por isso assim basta-me olhar para o saldo de cada conta e sei logo como estão as minhas finanças. Cada uma tem um nome. E às vezes quando recebo o IRS, por exemplo, “recheio” logo uma ou duas dessas contas e assim já sei que quando chegarem os seguros dos carros já não vou andar aflito. E como não tenho cartões dessas contas é mais difícil gastar esse dinheiro, que, como não está na conta à ordem principal, é como se não existisse.

Portanto, avalie se é do seu interesse abrir contas nestes bancos zero. Não paga nada e tem um ou vários “cofres” disponíveis para gerir melhor o seu dinheiro.