Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Caixa precisa de 600 milhões de euros até ao final do ano

  • 333

Caixa Geral de Depósitos concluiu ao início da tarde a venda de 54.771.741 ações da Portugal Telecom

Nuno Fox

A partir de janeiro de 2017, entram em vigor novas regras: o supervisor passará a exigir um “buffer” mais elevado consoante a dimensão dos bancos. Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos tem de acontecer antes desse momento

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a contrarrelógio. De acordo com o “Dinheiro Vivo”, suplemento de economia do “Diário de Notícias”, esta sexta-feira, o banco do Estado precisa de 600 milhões de euros até ao final de 2016, para que este possa ser recapitalizado sem ser necessária qualquer autorização de Bruxelas.

Este capital servirá para elevar o rácio tier 1 – o nível mínimo de capital que as instituições devem ter em função dos requisitos de fundos próprios - em 1%, como exige o Banco de Portugal (BdP). A partir de janeiro de 2017, entram em vigor novas regras: o supervisor passará a exigir um “buffer” mais elevado consoante a dimensão dos bancos, conta o "Dinheiro Vivo".

Tal como já tinha sido noticiado esta semana, o Governo está a tentar recapitalizar a CGD - com cerca de quatro milhões de euros - sem que esta seja considerada ajuda do Estado. Para tal, o banco terá de dar lucros, até ao final do ano.

Caso a CGD dê lucros, o Governo pode fazer o reforço de capital de acordo com o “comportamento normal de mercado”: condições que poderiam ser aceites por um investidor privado e na expectativa de que seja possível rentabilizar o capital investido, contornado a Comissão Europeia.