Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Medlog. Estamos a falar de implantes mamários ou da ex-CP Carga?

  • 333

Print screen do site da empresa brasileira Medlog, que faz implantes mamários. Medlog foi o nome escolhido pelos suíços da MSC para a nova designação da CP Carga

A nova designação da CP Carga, escolhida pela suíça MSC - que comprou a transportadora ferroviária de mercadorias que pertenceu ao grupo CP -, é igual à de várias outras empresas: desde uma farmacêutica portuguesa a um grupo turístico turco, passando pela marca que representa e comercializa implantes mamários no Brasil

A nova designação da CP Carga - Medlog - escolhida pelo seu novo dono, a multinacional suíça que domina o sector do transporte marítimo MSC, é igual à designação de várias outras empresas, desde o grupo farmacêutico português Medlog até à empresa que representa e comercializa implantes mamários no Brasil, igualmente Medlog. Também há uma Medlog que atua no sector da consultoria e logística aduaneira e um grupo turco do sector do turismo igualmente designado Medlog.

Contactado pelo Expresso, o diretor-geral da MSC em Portugal, Carlos Vasconcelos, explicou que a equipa jurídica da empresa já está a tratar do assunto, garantindo que em breve será anunciada uma solução e emitido um comunicado formal onde se explicam todas a diligências feitas para ultrapassar eventuais questões legais pertinentes.

A MSC Rail – que foi a subsidiária da suíça Mediterranean Shipping Company SA (MSC) – fechou o negócio da aquisição da CP Carga com a CP – Comboios de Portugal. Esta compra foi feita pelo valor de €53 milhões, dos quais €51 milhões se destinaram a recapitalizar a CP Carga.

Esta operação foi feita na sequência do concurso público lançado para a venda da CP Carga, em que a MSC foi vencedora. No dia em que o negócio foi concluído, os responsáveis da MSC referiram ao Expresso que pretendem "investir e desenvolver a atividade da CP Carga com o objetivo de vir a ser o primeiro operador ibérico de transporte ferroviário de mercadorias".

Uma das primeiras alterações que o grupo MSC pretendia efetuar era arranjar uma nova designação para a empresa, de forma a ser desvinculada do historial e da associação natural ao grupo CP.