Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sérgio Figueiredo: notícia do Banif foi dada de “boa-fé” e evitou novo BES

  • 333

Luís Barra

Notícia sobre a intervenção iminente no Banif foi dada de “boa-fé” e evitou uma situação idêntica à que aconteceu no BES, em que a garantia dada pelas autoridades de que tudo estava bem no banco levou a que muitas pessoas investissem e perdessem tudo, defendeu o diretor da TVI

O diretor da TVI garantiu na comissão parlamentar de inquérito que a notícia sobre a resolução do Banif foi dada de "boa-fé" e "não com o intuito de provocar danos e perdas". Aliás, adianta, a notícia não foi desmentida - houve apenas esclarecimentos, nomeadamente do Ministério das Finanças.

Sérgio Figueiredo explicou aos deputados que a TVI não quis repetir o que aconteceu no caso do BES, quando as autoridades portuguesas, nomeadamente o Banco de Portugal, andavam a garantir que estava tudo bem quando era precisamente o contrário, o que levou a que houvesse perdas de milhões de euros de pessoas que investiram no banco confiando no que lhe diziam. "O que houve no BES foi informação a menos", defende, fazendo uma crítica ao jornalismo.

"Só há uma coisa de que me arrependo - e tem que ver com as condições precárias de trabalho ao domingo na redação - é de não ter aberto um especial de informação para explicar tudo o que estava a acontecer. Se há um pedido de desculpa para fazer não é por ter dado a notícia, porque a notícia não estava errada, mas sim por não ter explicado melhor o que estava a acontecer", assume o diretor da TVI.

A notícia dada pela TVI no domingo, dia 13 de dezembro de 2015, em nota de rodapé de um programa desportivo, e foi corrigida sete vezes. Inicialmente a notícia foi escrita dizendo que o Banif iria fechar, foi depois corrigida e acabou afirmando que o banco seria alvo de uma resolução. A justificação para que inicialmente a informação fosse publicada como "fecho" foi por uma questão de simplificação da linguagem, afirmou Sérgio Figueiredo.