Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Diretor da TVI recusou demissão de quadros que quiseram “dar o corpo às balas”

  • 333

Luis Barra

Sérgio Figueiredo referiu também que “à medida que o tempo foi passando” e que a comissão de inquérito vai decorrendo tem mais garantias de que fez bem em não sair da empresa nem deixar cair jornalistas do canal

O diretor de informação da TVI, Sérgio Figueiredo, disse esta quarta-feira que recusou a demissão de quadros da empresa que quiseram "dar o corpo às balas" após a notícia de 13 de dezembro sobre o Banif.

"Houve pessoas que se sentiram de dar o corpo às balas e assumir uma responsabilidade", vincou Sérgio Figueiredo, que, falando no parlamento, vincou que "à medida que o tempo foi passando" e comissão de inquérito tem apurado factos mais garantias tem de que fez bem em não sair da empresa nem deixar cair jornalistas do canal.

E concretizou, falando na comissão parlamentar de inquérito sobre o Banif:" Teria sido um erro tremendo eu sacrificar quem quer que fosse que estivesse nesse processo".
A notícia da TVI de 13 de dezembro de 2015 (um domingo à noite) que o Banif ia ser alvo de uma medida de resolução - que foi atualizada por sete vezes nessa noite em rodapé no canal de notícias TVI24 - é elemento central da audição no parlamento do responsável máximo da informação da estação.

A 20 de dezembro de 2015, num domingo, o Governo e o Banco de Portugal anunciaram a resolução do Banif, com a venda de parte da atividade bancária ao Santander Totta, por 150 milhões de euros, e a transferência de outros ativos - incluindo 'tóxicos' - para a nova sociedade veículo.