Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Reservas de ouro do Banco de Portugal valem menos devido ao euro

  • 333

MICHAL CIZEK / Getty Images

Relatório relativo a 2015 refere que a redução de quase €179 milhões no valor das reservas decorre unicamente “da variação negativa da cotação do ouro em euros”

As reservas de ouro do Banco de Portugal valiam 11,9 mil milhões de euros no final de 2015, uma queda de 1,5% face ao ano anterior, redução que se deve apenas à desvalorização do valor do ouro em euros.

De acordo com o Relatório de Atividades do Banco de Portugal (BdP) relativo a 2015, hoje publicado, a 31 de dezembro de 2015, o valor do ouro apresentava "uma redução de 178.850 milhares de euros face ao saldo final do ano anterior, sendo este decréscimo unicamente resultante da variação negativa da cotação do ouro em ouros".

No documento, a instituição liderada por Carlos Costa refere que, no final do ano passado, "a reserva de ouro do Banco de Portugal encontra[va]-se valorizada ao preço de mercado de 973,23 euros por onça de ouro fino, apresentando uma redução da sua cotação de 1,5% face ao valor de 987,77 euros verificado a 31 de dezembro de 2014".

Assim, ao todo, no final do ano passado, o Banco de Portugal detinha reservas de ouro que totalizavam os 11.968 milhões de euros, o que representava um peso de 10,2% no total do balanço da instituição.

No final de 2014, as reservas de ouro do Banco de Portugal estavam avaliadas em 12.147 milhões de euros, ou seja, mais 179 milhões de euros do que no ano passado.

Quanto à localização das reservas de ouro, cerca de 5,4 mil milhões estavam em Portugal, outros 5,8 mil milhões estavam depositadas no Banco de Inglaterra, 623 milhões no Banco de Pagamentos Internacionais (BIS) e 115 milhões na Reserva Federal norte-americana (Fed).