Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Hotéis no Algarve faturam mais 7% em abril

  • 333

CRESCIMENTO. A taxa de ocupação global média por quarto subiu para os 61,7%

rui ochôa

As unidades de alojamento do Algarve faturaram mais em abril deste ano do que em igual período do ano passado, uma subida de mais de 6,9%. E tiveram a melhor taxa de ocupação desde 2006

O mês de abril foi de crescimento para a hotelaria no Algarve. Os hotéis e outras unidades de alojamento faturaram mais 6,9% em abril em comparação com o mesmo mês de 2015. Segundo dados da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), este aumento de volume de negócio acompanha o crescimento de 11,2% da taxa de ocupação global média/quarto, que passou de 55,5% em abril do ano passado para 61,7% este ano.

TOPO DE GAMA Os aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas registaram os maiores aumentos

TOPO DE GAMA Os aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas registaram os maiores aumentos

ANA BAIÃO

A subida das taxas de ocupação foi mais sentida em estabelecimentos topo de gama e na principal zona turística do Algarve. Segundo a AHETA, os aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas registaram um aumento das taxas de ocupação de 12,7 pontos percentuais, enquanto os hotéis e aparthotéis de 4 estrelas subiram 10,8 pontos

ZONA Albufeira foi a zona com maior subida nas taxas de ocupação

ZONA Albufeira foi a zona com maior subida nas taxas de ocupação

NUNO BOTELHO

As zonas geográficas com maiores subidas foram Albufeira, com mais 12,9 pontos percentuais, e Carvoeiro - Armação de Pêra, com mais 10,8 pontos percentuais.

ARMAÇÃO DE PÊRA As taxas de ocupação em Carvoeiro - Armação de Pêra aumentaram 10,8 pontos percentuais

ARMAÇÃO DE PÊRA As taxas de ocupação em Carvoeiro - Armação de Pêra aumentaram 10,8 pontos percentuais

GONÇALO ROSA DA SILVA

Os mercados que mais contribuíram para este crescimento em abril foram o francês, o holandês e o britânico, melhorando as suas percentagens de quartos ocupados, respetivamente em 2,5 pontos, 1,9 pontos percentuais e 1,3 pontos.

Recorde-se que, no total do ano de 2015, os turistas britânicos geraram 5,748 milhões de dormidas (32,7%), seguidos pelos nacionais com 4,125 milhões (22,9%), alemães 1,917 milhões (11,2%), holandeses 1,554 milhões (9,6%) e irlandeses 927 mil (5,1%).

De acordo com o gabinete de estudos da AHETA, os hotéis e empreendimentos turísticos do Algarve geraram uma faturação bruta direta em 2015 de cerca de 750 milhões de euros, ou seja mais 8,6% do que no ano anterior. A taxa de ocupação média por quarto atingiu os 60% no total do ano, mais 5,5% do que em 2014, tendo as dormidas totais ascendido a cerca de 17,5 milhões.

No ano passado, a zona de Monte Gordo / Vila Real de Santo António liderou as taxas de ocupação no Algarve com 71,1%, seguida de Faro / Olhão com 64,7%, Portimão/Praia da Rocha Alvor com 61,9%, Vilamoura /Quarteira/Quinta do Lago com 61,6% e Albufeira com 61,2%.

A Região de Turismo do Algarve recebeu esta semana o troféu Marca de Confiança 2016, atribuído pelos leitores das Selecções do Reader´s Digest. “O Algarve é hoje a principal região turística do país, concentrando mais de um terço de todas as dormidas realizadas em Portugal. A confiança é um fator decisivo no Turismo, porque não há nenhum destino turístico que sobreviva e que tenha capacidade de se promover se não houver uma relação de confiança”, explicou Desidério Silva, presidente da região.