Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal coloca €1150 milhões. Paga mais do que em março

  • 333

No leilão de dívida desta quarta-feira, o IGCP colocou mais de mil milhões de euros em obrigações a 10 anos, pagando uma taxa de 3,252%, acima da registada na operação similar em março

Jorge Nascimento Rodrigues

Portugal regressou esta quarta-feira ao mercado obrigacionista colocando 1150 milhões de euros através de um leilão de Obrigações do Tesouro a 10 anos, reabrindo a linha lançada a 14 de janeiro. A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, IGCP, colocou 150 milhões de euros acima do máximo que pretendia, mas teve de pagar uma taxa de 3,252%, superior à registada no leilão anterior a 9 de março. A procura foi 1,59 vezes superior à colocação. Na emisão anterior, aquele rácio havia sido de 1,6.

Na operação sindicada de lançamento desta linha de OT, a 14 de janeiro, o Tesouro pagou uma yield de 2,973% e, no primeiro leilão de reabertura, a 9 de março, a taxa de colocação foi de 3,138%.

O saldo vivo desta linha totaliza, agora, 5,8 mil milhões de euros.

À hora do leilão, as yields desta linha de OT que vence em julho de 2026, registavam 3,29% no mercado secundário. As yields desta linha, que serve, agora, de referência a 10 anos, mantinham-se acima de 3,3% desde 6 de maio.

Também, esta manhã, o Tesouro alemão colocou 5 mil milhões de euros em obrigações no prazo a 2 anos – designadas por Schatz - fixando uma taxa negativa ainda mais baixa do que na operação similar anterior. No leilão desta quarta-feira, a taxa foi de -0,51%, inferior a -0,48% no leilão anterior. Taxas negativas de remuneração significam que os investidores “pagam” ao Tesouro alemão para adquirir estes títulos. A procura foi 2,2 vezes superior ao montante colocado, que se distribuiu por 3,95 mil milhões de euros adquiridos por investidores e 1,05 mil milhões pela agência do Tesouro para colocação no mercado secundário.