Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brexit condiciona venda do Novo Banco

  • 333

Alberto Frias

O Banco de Portugal só escolherá entre a alienação a investidores estratégicos e a dispersão em bolsa depois de 23 de Junho, data para a qual está marcado o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia

Só depois de ser conhecido o resultado do Brexit, o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, é que a decisão sobre o modelo de venda do Novo Banco será tomada, conta o "Jornal de Negócios" esta terça-feira.

Caso o Brexit se confirme, a opção pela venda em bolsa pode cair. Neste cenário, existe o receio de que os investidores se possam retrair.

Segundo o "Negócios", o Banco de Portugal só escolherá entre a alienação a investidores estratégicos e a dispersão em bolsa depois de 23 de Junho, data para a qual está marcado o referendo, cujo resultado é incerto.

Ainda assim, o Banco de Portugal mantém a intenção de concluir esta segunda tentativa de venda até ao final de Julho. O Governo comprometeu-se, perante Bruxelas e o Banco Central Europeu, com um dever de esforço de alienação do Novo Banco até àquela data, para, até ao início de agosto, ter a dispersão em bolsa concretizada ou um contrato de venda assinado.