Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Túnel do Marão é factor de dinamização da economia, diz ministro das Infraestruturas

  • 333

Pedro Marques diz que empresas da região vão ficar mais próximas dos centros de distribuição

O ministro do Planeamento e Infraestruturas disse esta quarta-feira que o Túnel do Marão vai ter “um impacto enorme na vida das pessoas e das empresas”, constitui um “fator de dinamização da economia” e “beneficiará todo o país”.

“O Túnel do Marão é uma via de enorme importância para toda a região de Trás-os-Montes e Alto Douro, na medida em que assegura uma ligação rápida, confortável e, acima de tudo, segura ao resto do país e à rede viária europeia”, afirmou Pedro Marques à agência Lusa.

Terá, por isso, na opinião do governante, “um impacto enorme na vida das pessoas e das empresas”.

“Mas é, igualmente, uma infraestrutura de grande importância para todo o país, na medida em que constitui um fator de dinamização da economia, de que todos beneficiaremos”, frisou o responsável pela pasta do Planeamento e das Infraestruturas.

O ministro lembrou que esta obra, com a qual fica concluída a Autoestrada 4 (Porto/Bragança), permitirá a ligação por autoestrada de toda esta região à restante rede de autoestradas nacionais, à zona do grande Porto, ao porto de Leixões, ao Aeroporto Sá Carneiro e aos grandes eixos ferroviários, mas também a Espanha e, daí, a toda a Europa.

“Quer isto dizer que as empresas que aqui estão localizadas, assim como as que pretendam investir na região, ficarão mais perto dos grandes centros de distribuição. Estou em crer que, com estas novas acessibilidades, haverá um acréscimo sensível de investimento na região, com o que isso representa em criação de emprego”, frisou.

A Autoestrada do Marão – Túnel do Marão possui 30 quilómetros e vai ligar Amarante a Vila Real, onde se junta à Autoestrada Transmontana que segue até à fronteira, em Bragança.

Com a conclusão desta via, começaram a surgir receios de que sejam introduzidas portagens na Autoestrada Transmontana, uma via que aproveitou 80% do traçado do IP4 entre Vila Real e Bragança.

Pedro Marques garantiu que o “Governo não tem em estudo a introdução de novas portagens em qualquer troço da A4, incluindo na Autoestrada Transmontana”.

“Conforme já anunciei, o Governo tem em preparação a redução das portagens nas autoestradas do Interior. Essa redução será idêntica para todos os veículos, independentemente da região de origem dos respetivos condutores, devendo haver uma diferenciação positiva para os veículos pesados de mercadorias. Esse será mais um sinal forte da aposta deste Governo no desenvolvimento do Interior e na coesão territorial”, salientou.

As portagens na Autoestrada do Marão vão dos 1,95 euros para veículos de classe 1 aos 4,90 para veículos de classe 4.

Após o anúncio do preço das portagens surgiram também críticas por parte de utentes, associações empresariais e partidos políticos, mas Pedro Marques lembrou que “o Túnel do Marão contemplava, desde o seu lançamento, a cobrança de portagens, porque se trata de uma obra de enorme complexidade e, logo, com custos extraordinariamente elevados”.

“No entanto, a taxa que vai ser cobrada é precisamente a que corresponde ao mínimo possível, dentro dos cenários estudados”, sustentou.

A Autoestrada do Marão vai ser inaugurada sábado pelo primeiro-ministro, António Costa, e abre ao trânsito às 00:00 de domingo.