Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas no vermelho. Ásia fecha em queda. Europa abre em terreno negativo

  • 333

Getty

As bolsas chinesas lideraram as quedas na região esta sexta-feira. Preço do Brent anulou ganhos do dia anterior e regressa a valores abaixo de 45 dólares. Europa e Lisboa registam perdas na abertura

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas da região da Ásia Pacífico fecharam no vermelho pelo quinto dia consecutivo. Em termos semanais perderam mais de 3,5%, segundo o índice MSCI respetivo. A Europa abriu, também, em terreno negativo, com o índice Eurostoxx 50 a cair 0,3% e o índice PSI 20, na bolsa de Lisboa, a recuar 0,4%, com as ações da Sonae Capital a afundarem 5%. Mas as bolsas de Bruxelas, Lisboa, Madrid, Milão e Zurique não têm, ainda, tendência definida.

Os futuros em Wall Street estão no vermelho, indiciando uma abertura de Nova Iorque em queda pelas 14h30 (hora de Portugal).

O preço do barril de petróleo de Brent fechou a sessão asiática em 44,62 dólares, uma queda de 1,4% em relação ao fecho do dia anterior. Só na sessão asiática de hoje, o preço do Brent já anulou a subida de ontem quando fechou em 45,25 dólares.

Esta sexta-feira, as bolsas chinesas lideraram as quedas, com o índice composto de Xangai a recuar 1,79% e o de Shenzhen a perder 2,37%. O índice CSI 300 – das trezentas principais cotadas nas duas bolsas chinesas – caiu 2,01%. A bolsa de Tóquio reabriu depois de três feriados com os índices Nikkei 225 e Topix a fecharem com perdas de 0,25% e 0,13% respetivamente. Na bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng recua 1,7%. A Austrália escapou à maré vermelha. Em Sidney, o índice ASX 200 ganhou 0,25%.

  • Wall Street encerrou esta quinta-feira com o índice Dow Jones acima da linha de água e o S&P 500 em terreno negativo. Na Europa, Milão e Paris fecharam no vermelho e Amesterdão, Frankfurt, Londres e Madrid registaram ganhos. Mais uma sessão de volatilidade no preço do Brent