Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Offshore do GES comprou empresa a Botton

  • 333

Entre os muitos negócios do Grupo Espírito Santo feitos com sociedades offshore criadas pela Mossack Fonseca esteve uma transação imobiliária com uma empresa participada por Filipe de Botton

O Grupo Espírito Santo (GES) tinha fortes ligações com a Mossack Fonseca. Entre os muitos negócios feitos com sociedades offshore criadas pela empresa do Panamá esteve uma transação imobiliária com uma empresa participada por Filipe de Botton.

A Eurobarcelona, criada em dezembro de 2004 em Cascais por Filipe de Botton, Alexandre Relvas e Carlos Monteiro, foi comprada em 2007 pelo GES. Uma parcela de 90% foi adquirida pelo offshore Heydell Real Estates SA, representado por José Carlos Castella (controlador financeiro do GES).

Os restantes 10% foram comprados por Caetano Beirão da Veiga. Dois anos mais tarde a Heydell ficaria com a totalidade da Eurobarcelona ao comprar a fatia de Beirão da Veiga, que diz não se recordar dessa empresa.

Segundo Filipe de Botton, esta empresa serviu, na sua fase inicial, para adquirir dois imóveis na Avenida Infante Santo, em Lisboa. Em 2011 a Eurobarcelona passou a ter a sua sede no Carvalhal (Grândola). Tem ativos de €10 milhões, chama-se DCR & HDC Developments e é agora controlada pelo fundo Herdade da Comporta e pela empresa DCR Comporta.

[notícia publicada na edição do Expresso deste sábado, dia 30 de abril de 2016, resultante da investigação sobre os “Panama Papers”​]