Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Cruzeiros com mais passageiros mas menos gastos em terra

  • 333

INQUÉRITO. Estudo da Associação de Turismo de Lisboa resulta de entrevistas a 1000 passageiros

Marcos Borga

No ano passado, houve mais 12 mil passageiros de cruzeiros a desembarcar em Lisboa, mas cada um gastou, em média, menos 53 euros do que em 2014

No ano passado, cada um dos mais de 512 mil passageiros que desembarcaram na capital portuguesa deixou em terra, em média, menos 53,21 euros do que no ano anterior (altura em que gastaram 183,49 euros), avançou o “Diário de Notícias” na edição desta quarta-feira. O que representa, segundo os dados da Associação de Turismo de Lisboa (ATL), uma quebra de 92 para 67 milhões de euros (menos 25 milhões) no dinheiro injetado na economia local.

Estes dados, apesar do aumento do número de visitantes (mais 12 mil do que em 2014) são desvalorizados pela ATL, que, em resposta ao DN, refere que “estão em linha com a média dos três anos anteriores”, tendo 2014 sido um ano “excecionalmente bom”.

No inquérito anual publicado no site do Observatório do Turismo de Lisboa, elaborado em parceria com a Administração do Porto de Lisboa, é também analisado o perfil do passageiro de cruzeiros com escala no Porto de Lisboa.

PERFIL. Mais de metade dos passageiros era oriunda do Reino Unido

PERFIL. Mais de metade dos passageiros era oriunda do Reino Unido

TIAGO MIRANDA

A partir de uma amostra de 47 navios que fizeram escala em Lisboa entre os meses de junho e outubro (1000 entrevistados), conclui que, à semelhança dos anos anteriores, no que respeita à nacionalidade, 50,8% dos passageiros estrangeiros entrevistados vinha do Reino Unido, o que compara com 27,4% em 2014. O segundo lugar foi novamente ocupado pela Alemanha, com 15,1% (21,6% em 2014).

O estudo revela ainda que mais de metade dos passageiros é do sexo masculino (53,7%), a maioria entre os 35 e os 44 anos. No caso das mulheres, a idade preponderante é entre os 45 e os 54 anos. A proporção de passageiros com 65 anos ou mais foi de 2,7% (bastante inferior aos 21,2% registados no ano anterior.

ESCOLHA. Mais 76% dos passageiros considerou muito importante a possibilidade de visitar Lisboa na escolha do cruzeiro

ESCOLHA. Mais 76% dos passageiros considerou muito importante a possibilidade de visitar Lisboa na escolha do cruzeiro

TIAGO MIRANDA

A liderar a importância na escolha do cruzeiro, o conjunto de cidades integrantes do percurso do cruzeiro (77,1% consideraram muito importante) e a possibilidade de visitar Lisboa (76,7%) surgem em primeiro lugar.