Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street abre no vermelho em dia de Fed. Ações da Apple perdem 7%

  • 333

As bolsas de Nova Iorque abriram esta quarta-feira com os principais índices em queda. A quebra de vendas da Apple no primeiro trimestre está a marcar o dia. Reunião do banco central norte-americano (Fed) termina hoje. Analistas não esperam alteração na política monetária dos EUA

Jorge Nascimento Rodrigues

Wall Street e Nasdaq (a bolsa das tecnológicas) abriram esta quarta-feira em terreno negativo. A marcar o dia o impacto do anuncio da quebra de vendas do primeiro trimestre da Apple, a primeira em uma década. As ações do gigante dos computadores perdiam 7% na abertura, liderando as quebras destacadamente.

Os investidores aguardam, ainda durante a sessão bolsista norte-americana, a divulgação das conclusões da reunião do Comité Federal da Reserva Federal norte-americana (Fed) que se realiza desde ontem e que não terá nenhuma conferência de imprensa. Não é esperada qualquer mexida na política monetária, que registou um aumento das taxas de juro na reunião de 15 e 16 de dezembro, quando aquelas subiram do intervalo entre 0% e 0,25% para 0,25% a 0,5%. Os analistas aguardam o comunicado da reunião (pelas 19h, hora de Portugal) para avaliar se há sinais de intenção de um novo aumento das taxas de juro na próxima reunião a 15 de junho. Segundo os futuros das taxas de juro da Fed, uma probabilidade superior a 50% para um novo aumento das taxas de juro só se verifica na reunião de 21 de novembro.

As bolsas da Ásia Pacífico fecharam a sessão desta quarta-feira a perder 0,7%, segundo o índice MSCI para a região. Na Europa, as principais praças financeiras negoceiam em terreno positivo, com o índice Ibex 35 da Bolsa de Lisboa a liderar as subidas, registando um ganho de 0,6% à hora de abertura de Nova Iorque. O Eurostoxx 50, o índice das cinquenta principais cotadas da zona euro, está ligeiramente acima da linha de água e, na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 avança 0,71%.

O preço do barril de petróleo Brent negociava em 46,50 dólares aquando da abertura dos mercados financeiros em Nova Iorque, uma subida de 0,5% em relação ao fecho de terça-feira. Já atingiu hoje um máximo do ano, cotando-se em 46,68 dólares.