Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

PSD insiste na audição de Constâncio e invoca o 25 de abril

  • 333

O deputado social democrata Carlos Abreu Amorim disse, no final da audição a José Ramalho, que Vítor Constâncio revela "arrogância e soberba" ao recusar prestar declarações à comissão parlamentar de inquérito caso Banif

"Em homenagem ao 25 de abril e à democracia parlamentar, o Dr. Vítor Constâncio tem de dar explicações", afirmou esta segunda-feira o deputado social-democrata Carlos Abreu Amorim. E acrescentou que o PSD tudo fará para que isso aconteça presencialmente ou por vídeo conferência. "É no parlamento português que Vítor Constâncio tem de dar explicações no caso Banif. Constâncio foi deputado, líder do PS, governador do Banco de Portugal" e deve por isso prestar todos os esclarecimentos possíveis.


O coordenador do grupo parlamentar social democrata na comissão parlamentar de inquérito ao caso Banif, afirmou mesmo que Vítor Constâncio teve "uma atitude arrogante e de alguma soberba" ao recusar prestar esclarecimentos no caso Banif.


Já como vice presidente do Banco Cental Europeu, Vítor Constâncio prestou esclarecimentos nas comissões parlamentares de inquérito aos casos BPN e BES mas anunciou a renúncia a prestar depoimentos nesta audição ao Banif. No entanto, nestes casos prestou declarações enquanto ex-governador do Banco de Portugal.


Abreu Amorim disse aos jornalistas no final da audiência a José Ramalho, vice governador do Banco de Portugal e presidente do Fundo de Resolução, que o ex-ministro das Finanças Vitor Gaspar vai responder por escrito, não tendo recusado prestar declarações. E recordou que a escusa em prestar depoimento apenas está coberta pelo sigilo em processo de natureza criminal.