Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal financia-se a taxas mais baixas e juros negativos no curto prazo

  • 333

O Tesouro português arrecadou 800 milhões de euros na linha de Bilhetes do Tesouro (BT) com maturidade a 11 meses, com uma taxa de juro média de 0,037%, e 300 milhões de euros em BT a três meses, com uma taxa negativa de 0,004%

Portugal colocou hoje 1.100 milhões de euros de dívida, a taxas mais baixas do que as obtidas no último leilão e com juros negativos na linha de Bilhetes do Tesouro a três meses.

Segundo a Bloomberg, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) arrecadou 800 milhões de euros na linha de Bilhetes do Tesouro (BT) com maturidade a 11 meses, com uma taxa de juro média de 0,037%, e 300 milhões de euros em BT a três meses, com uma taxa negativa de 0,004%.

Nos últimos leilões de BT comparáveis, que decorreram em fevereiro, o IGCP conseguiu arrecadar 700 milhões de euros em BT a 11 meses a uma taxa de juro média de 0,100% e 300 milhões de euros em BT a três meses com uma taxa de juro média de 0,008%.

Para esta operação, que tinha um montante indicativo de 1.000 milhões de euros, a procura excedeu a oferta 2,57 vezes no caso dos BT a três meses, que vencem a 22 de julho, e 1,41 vezes nos BT a 11 meses, com maturidade a 17 de março de 2017.

O diretor do departamento da Gestão de Ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, admite que as taxas baixas “se mantenham por mais algum tempo” face aos planos de estímulo do Banco Central Europeu (BCE), em particular a compra de dívida soberana, que “continua a beneficiar largamente o preço a que Portugal se endivida”.