Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Jorge Tomé: “Foi o episódio TVI que conduziu à resolução do Banif”

  • 333

José Carlos Carvalho

“Fatídica semana.” É assim que Jorge Tomé, último presidente do banco, se refere ao impacto da notícia da TVI de dia 13 de dezembro na solvabilidade do Banif. A notícia afirmava que o banco iria ser alvo de uma intervenção. Foram levantados do banco 960 millhões euros

A notícia da TVI de dia 13 de dezembro de 2015, dizendo que o Banif iria ser alvo de uma intervenção pública, foi fatal para o Banif, afirmou Jorge Tomé na Assembleia da República, no âmbito da comissão parlamentar de inquérito.

Na segunda-feira seguinte houve uma corrida ao banco, e foram levantados 960 milhões euros, o equivalente a 16% dos depósitos, adiantou aquele que foi o último presidente do Banif.

Jorge Tomé salienta que a notícia da TVI, a que chama de episódio, foi "catastrófica" para o Banif e contribuiu para o seu fim. O gestor diz ainda não entender porque mesmo depois do levantamento de quase um milhão de euros não foi cedida liquidez ao banco.

O Banif, diz ainda, tinha ativos suficientes para oferecer como contraparte numa eventual cedência de liquidez. "Havia 200 milhões de euros de liquidez de emergência", salienta. E nesse sentido pergunta se o Banco de Portugal não foi também responsável pela situação ao ter decido resolver o Banif depois "desta notícia caluniosa da TVI".

O gestor diz no entanto que após esta notícia ainda houve cinco propostas de compra do Banif que não foram consideradas.

"O fenómeno TVI deixou o banco numa situação de liquidez muito precária, obrigando o banco a recorrer às chamadas linhas de liquidez de emergência, as chamadas ELA. Foi este episódio TVI que conduziu à resolução do Banif", acusou Jorge Tomé.

Jorge Tomé defende ainda que o episódio BPI acabou por ser responsável pela "venda a saldo do Banif, com um forte bónus" para o comprador, o Santander. O banco espanhol pagou 150 milhões de euros pelos ativos bons do Banif.