Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Judiciária faz buscas no Turismo de Portugal

  • 333

Adjudicações de contratos da ex-administração do instituto a empresários que lhe eram próximos motivaram as buscas da PJ

O Turismo de Portugal, entidade oficial que regula o sector do turismo, foi esta quinta-feira alvo de buscas da Polícia Judiciária (PJ), uma operação que resultou na apreensão de vários contratos e adjudicações de concursos.

Na origem das buscas da PJ, estão suspeitas que um ex-elemento da administração do Turismo de Portugal terá feito contratos e adjudicações relativas à promoção do turismo português no exterior favorecendo empresários próximos, segundo avançou o DN na edição online.

As buscas da Judiciária ao Turismo de Portugal foram asseguradas por inspetores da Unidade Nacional contra a Corrupção (UNCC).

Em comunicado, o Turismo de Portugal confirmou "as buscas judiciárias na sua sede em Lisboa", mas afirma que "não é diretamente visado" pelas "investigações em curso levadas a cabo pelas autoridades competentes". esclarece ainda que "o organismo manifestou a sua total disponibilidade e colaboração com as autoridades, de acordo com os valores do rigor e transparência que regem a sua atividade".

Contactado pelo Expresso, o Turismo de Portugal não quis avançar mais detalhes sobre as buscas da PJ.

O Turismo de Portugal é atualmente presidido por Luis araújo, ex-administrador do grupo Pestana, que assumiu o cargo em finais de fevereiro, substituíndo o anterior presidente do organismo, João Cotrim de Figueiredo.

Atualizado às 17h45