Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ações da Pharol sobem 26,9% com notícias sobre a Oi

  • 333

A Pharol disparou quase 27% em Bolsa após notícias no Brasil sobre a Oi. Segundo o Globo, a Pharol estará em negociações com um fundo norte-americano e pode vir a vender a sua posição na brasileira. A Oi também fez um comunicado.

A Pharol subiu 26,9% em Bolsa a beneficiar de notícias no Brasil envolvendo a sua participada Oi que renovam esperanças de haver uma luz ao fundo do túnel para resolver a grave crise que a operadora atravessa.

Segundo o Globo, os acionistas portugueses da Oi estão em conversas com o fundo americano Cerberus Capital Management. Citando fontes a par das negociações, o Globo refere que a proposta, que ainda está a ser desenhada, pode envolver a compra das ações da fatia dos portugueses na Oi e até um possível aumento de capital, passo considerado vital para reduzir o atual nível de endividamento da Oi.

Já a Oi comunicou que o mandato firmado com o BTG Pactual a 14 de março de 2015 sobre a participação da empresa num eventual processo de consolidação no Brasil permanece válido e em vigor por 18 meses.

"A subida da Pharol é explicada com a notícia da Globo, sobretudo. E a empresa tinha caído muito em Bolsa nos últimos dias. Mas é um título muito volátil", diz Albino Oliveira, analista da Patris.

"E a verdade é que não é a primeira vez que há notícia sobre eventuais operações", adianta.

A Oi também anunciou que pode emitir novas ações mas nada está decidido. Ontem, o Globo noticiou que a operadora vai negociar com credores a troca de dívida por ações.

A operadora diz que está a estudar com a sua assessora financeira PJT Partners todas as oportunidades e propostas de alternativas para otimizar a sua liquidez e perfil de endividamento.

A Oi tem sido alvo de descidas de rating por parte das grandes agências mundiais e teme-se que possa falhar o pagamento de dívida. O preço das suas obrigações afundou recentemente, enquanto o risco da empresa disparou.

As ações da Pharol sobem 19,2% para os 0,155 euros (13h40) depois de terem atingido o máximo diário de 0,165 euros.

Desde o início deste ano, a empresa acumula perdas em Bolsa que chegam a 43,5% face à queda de apenas 5% do índice PSI-20.

Não foi possível obter um comentário da Pharol.