Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Demite-se do Banco de Portugal administrador que tinha a pasta da supervisão

  • 333

FOTO JOSÉ CARLOS CARVALHO

António Varela tinha sido administrador do Banif antes de ir para o BdP, facto que o tornou alvo de diversas críticas

António Varela pediu a demissão do Banco de Portugal (BdP). A notícia foi avançada inicialmente pela SIC Notícias e já foi confirmada entretanto pelo BdP.

“O Banco de Portugal informa que o administrador Dr. António Varela transmitiu hoje ao conselho de administração a sua renúncia ao mandato de administrador do Banco de Portugal, apresentada pelo próprio ao Governo, nos termos previstos na lei”, refere uma nota do BdP.

António Varela tinha sido nomeado administrador em setembro de 2014, durante o anterior Governo, assumindo a sensível pasta da supervisão. Na altura, a escolha foi vista quer como uma despromoção do vice-governador Pedro Duarte Neves, que liderou os trabalhos de supervisão durante o colapso do Banco Espírito Santo, quer como uma indicação do governo de que ele poderia ser o próximo governador, no caso de Carlos Costa não ser reconduzido, o que acabou por acontecer.

Maria Luís Albuquerque, então ministra das Finanças, fez rasgados elogios a Varela na sua tomada de posse. O facto deste vice-governador ter estado antes como administrador do Banif tornou-o alvo de diversas críticas. Mas o seu pedido de saída do banco central surpreende.

O currículo de António Varela (tal como consta no site do BdP)

Administrador. Nasceu na Marinha Grande, em junho de 1956. É licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) da Universidade Técnica de Lisboa. Recebeu o MSc in Industrial Relations and Personnel Management pela London School of Economics and Political Science, da Universidade de Londres.

Foi administrador (não executivo) representante do Estado no Banif – Banco Internacional do Funchal, SA (2013-2014); vogal do Conselho Fiscal da Sagres – Sociedade de Titularização de Créditos, SA (2012-2013); vogal do Conselho de Administração, membro da Comissão Executiva e Chief Financial Officer (CFO) da CIMPOR – Cimentos de Portugal, SGPS, SA (2009-2012) e, nessa qualidade, presidente ou administrador de diversas sociedades, nacionais e estrangeiras.

Integrou a representação em Lisboa do Investment Bank da UBS AG (2000-2009), inicialmente como executive director e, a partir de 2007, como managing director.

Foi diretor, diretor central adjunto, diretor central e diretor-geral adjunto do Banco Comercial Português. e dirigiu a prestação de serviços financeiros (Corporate e Project Finance) daquele grupo (Banco Cisf e Millenium Investment Bank, de que foi membro da Comissão Diretiva) (1995-2000).

Foi vogal do primeiro Conselho Diretivo da CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (1991-1995); consultor da Administração da Petrogal e depois da Partex, onde assumiu a Direção Financeira (1989-1991).

Foi monitor, assistente eventual e assistente do ISEG, onde lecionou disciplinas de licenciatura e do mestrado em Gestão de Empresas (1977-1988).