Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal dá suporte à nuvem da Microsoft

  • 333

João Couto nas instalações da Microsoft em Lisboa, no Parque das Nações

Alberto Frias

Centro de suporte da multinacional já criou 230 empregos qualificados e vai continuar a crescer

João Ramos

João Ramos

Jornalista

Em dezembro de 2013, a Microsoft escolheu Portugal para instalar um pequeno centro de suporte especializado em tecnologias da nuvem (cloud) com 20 pessoas. O crescimento foi acelerado e um ano depois já empregava 110 pessoas. No final de 2015, este investimento podia estar em perigo quando a multinacional decidiu consolidar e reduzir o número de centros de suporte a nível mundial de 21 para 7.


Afinal, tudo acabou bem. Portugal continua a fazer parte deste grupo restrito. Não só os atuais 230 técnicos especializados vão continuar a prestar serviços aos clientes empresariais da Microsoft na Europa e em África como também o centro deverá crescer nos próximos anos. “Portugal foi um dos sete países selecionados para ter centros de suporte por ter demonstrado ter recursos humanos com uma boa relação qualidade-custo”, sublinha João Couto, diretor geral da Microsoft Portugal. E salienta que este centro de Lisboa, que representa um investimento anual de €21 milhões, dificilmente será deslocalizável, uma vez que presta um serviço de suporte de alto nível (segunda linha) em tecnologias nuvem para a área empresarial (365 e Azure) que tudo indica terá forte crescimento nos próximos anos. Intervém apenas quando o centro de suporte para a nuvem de primeira linha, que a empresa dispõe na Roménia, não consegue resolver os problemas.


Leia mais na edição deste fim de semana