Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Paga muito de eletricidade?

  • 333

joão carlos santos

Se acha que a fatura da eletricidade tem um valor exagerado, comece por verificar se a potência contratada (“aluguer do contador”, como se dizia) é a mais adequada ao seu caso

Pedro Andersson/SIC

Provavelmente a sua resposta será “sim”. A DECO acaba de lançar o terceiro leilão de eletricidade. Não perde nada em inscrever-se AQUI. Mas não é disso que lhe quero falar. Uma coisa são os preços e descontos definidos pelas empresas - isso não depende de si - mas há uma coisa que, sim, depende de si e que deve avaliar regularmente, pelo menos uma vez por ano. É a Potência Contratada.

Quem não percebe de eletricidade, provavelmente fica na mesma ao ouvir este termo, “elétrico”. Basicamente, equivale ao antigo “aluguer do contador”, que acabou por ser proibido. “Potência Contratada” é a quantidade de energia elétrica que quer ter em sua casa em permanência, use ou não essa eletricidade. Em termos ainda mais simples, é o que paga para que possa ligar todos os eletrodomésticos que quiser sem o quadro “ir abaixo”.

Voltando ao início, milhares de portugueses pagam muito de eletricidade ao fim do mês e não percebem porquê. Em algumas situações isso deve-se ao facto de terem uma potência contratada acima do que realmente precisam.

Para o “Contas-poupança”, rubrica da SIC às quartas-feiras no “Jornal da Noite”, encontrei há uns tempos um consumidor que pagava 180 euros a mais por ano sem precisar.

Quando foi à EDP fazer o contrato inicial aconselharam-no a contratar (para uma vivenda) uma potência contratada de 20,7 kVA, ou seja, o máximo. Só por isso paga atualmente 32,52 euros por mês, mais os consumos.

Quando fazemos o contrato com a EDP ou, agora, com qualquer empresa do mercado liberalizado, dificilmente nos lembramos nos anos seguintes que podemos baixar essa despesa fixa. As circunstâncias mudam. Os filhos saem de casa, os eletrodomésticos passaram a A+++ e consomem cada vez menos, mudámos as lâmpadas para LED e o consumo baixou bastante, ou simplesmente não nos importamos de nos adaptar a ligar uma máquina de cada vez, em vez das 3 ao mesmo tempo. Tem várias potências que pode escolher, consoante as suas necessidades (ver texto em baixo)

No caso citado no início, o cliente da EDP fez as contas ao que consumiam os eletrodomésticos, e concluiu que só precisava de metade do que tinha contratado.

Baixou a potência contratada para 10,35 kVA de potência. Passou a pagar apenas 15 euros por mês. Metade. Ao fim do ano é uma poupança de mais de 180 euros. É um “desconto” que provavelmente nem o melhor dos leilões consegue. E ainda pode acumulá-los.

Portanto, olhe para a sua fatura da luz e avalie se precisa mesmo da potência contratada que lá vem. Atenção que cada caso é um caso. Pode ter uma potência contratada alta e precisar mesmo dela. Os conselhos da EDP ou de outros operadores normalmente são superiores ao que realmente necessita, para dar uma margem de segurança ao cliente. Daqui a 1 ano ou 2 pode ter mais eletrodomésticos e precisar mesmo do que lhe aconselharam. É o cliente que tem de ir avaliando ao longo do tempo se a potência contratada que tem é adequada ou não às suas necessidades ou comportamentos.

Seja como for, pedir para aumentar ou baixar a potência contratada é grátis. Só implica um eletricista da empresa ir a sua casa fazer a alteração. Porque não experimenta? Avalie.

Se porventura, o quadro elétrico for abaixo, é só voltar a pedir à sua empresa para aumentar para o escalão seguinte, até que isso não aconteça.

Não pague é mais do que aquilo de que precisa sem necessidade. A luz está cara e o dinheiro não chega para tudo.

SIMULAÇÕES

QUE POTÊNCIA CONTRATADA ESCOLHER?

Tem 10 potências para escolher. Desde 1,15 até 20,7 kVA, o máximo para particulares. Claro que cada escalão tem o seu preço por mês. Começando nos 3,45 kVA (o mais usual e que dá para a maioria das pessoas) e vai subindo mais ou menos de 5 em 5 euros (estou a arredondar) nos escalões mais altos.

Quanto maior a potência contratada, mais eletrodomésticos pode ligar ao mesmo tempo. Mas se só liga um de cada vez, pode não precisar de uma potência tão elevada. É como se tivesse só uma motorizada mas todos os meses pagasse uma garagem para 5 carros que não chega a usar.

Para o ajudar a fazer essa avaliação, pode fazer simulações AQUI, AQUI ou AQUI.