Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

186 palacetes à venda em todo o país

  • 333

A Estamo assegurou recentemente o contrato de promessa de compra e venda do Chalet Faial, imóvel que está fechado há anos e onde funcionou o Tribunal de Cascais

Nuno Botelho

Estrangeiros são quem mais compra edifícios históricos para hotéis ou condomínios

Nunca como agora se venderam tantos palácios, palacetes e edifícios com história, um fenómeno que vem acoplado à ‘descoberta’ de Portugal pelos estrangeiros, nos últimos três anos. Espaços fechados há anos, alguns há décadas, estão agora a mudar de mãos e a ser reconvertidos em hotéis ou pequenos e muito exclusivos condomínios de luxo. E a facilidade ou dificuldade da venda deste tipo de imóvel não tem apenas a ver com a localização, o preço ou a dimensão mas, e muito, com o que a licença de utilização permite fazer ao imóvel.


Certo é que existe muito interesse maioritariamente por parte de estrangeiros, ainda que existam cada vez mais promotores nacionais atentos a recuperar os imóveis e a transformá-los em apartamentos para... estrangeiros.
Só no portal BpiExpressoimobiliário estão atualmente à venda 186 palácios, palacetes e solares em todo o país com preços que vão até aos €50 milhões. Lisboa concentra 103 do total destes imóveis, seguida do Porto com 20. Setúbal tem oito e também o mais caro, o Palácio real da Comenda, do século XVIII, que pertenceu à rainha D. Maria II e está inserido no Parque Natural da Serra da Arrábida.

Leia mais na edição deste fim de semana